segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Bento Domingues: "Jesus não faz anos dia 25"


Texto de Bento Domingues no "Público" de ontem (na revista "2", o dominicano faz um balanço dos nove meses do pontificando de Francisco).

7 comentários:

Euro2cent disse...

> Jesus não deixou nada escrito

Bons tempos.

Anónimo disse...

Ainda outra hipótese:

http://speminaliumnunquam.blogspot.pt/2013/12/o-natal-nunca-foi-uma-festa-paga.html

Jorge Pires Ferreira disse...

Informações interessantes. Obrigado e bom Natal.

Anónimo disse...

Sei que há muitas pessoas por aqui que não gostam do Frei Bento Domingues (por vezes interrogo-me se gostarão de alguém…), mas é verdade o que ele diz sobre a origem do natal e, sobre a data no nascimento de Cristo. O Natal tal como muitas festas cristãs é uma cristianização de uma festa pagã. Não se sabe ao certo o dia do nascimento do Senhor (e cá entre nós, também não é importante. Importante é o significado desse nascimento!) daí querendo festejar o nascimento de Jesus, os primeiros cristãos começaram por o fazer na festa pagã do nascimento do sol(outros no nascimento de Mitra). Reparem que em termos simbólicos o sol é Jesus, a aurora é anunciada pelo canto do galo, temos aqui um paralelismo, entre a festa pagã e a festa cristã. Em plena perseguição os cristãos (e isto é apenas uma ideia minha…) terão sido hábeis ao festejar o nascimento de Jesus nessa altura, pois tal permitia que se reunissem “publicamente” sem levantar suspeitas… mais tarde com o edito de Milão (313 DC) fazem-no mais publicamente (e sem simbiose) sendo dessa altura as primeiras fontes históricas do natal no ocidente (Roma), este já era comemorado pelos cristãos do oriente (Síria, Israel, Líbano…).
Documentos históricos permitem colocar o nascimento de Cristo no ano 4 AC, é o ano de recenseamento mencionado nos evangelhos, daí o não restarem muitas duvidas quanto ao ano, o mesmo não acontece com o dia e mês, que não aparece em documentos históricos e, os “religiosos” são imprecisos.
O Blogue (tridentino) que alguém mencionou, não está de todo incorrecto, mas a continua impreciso até porque o calendário judaico é lunar, e o natal (solenidade não móvel) “segue” o calendário solar.

Ismael

Anónimo disse...

Para ler:

https://www.dropbox.com/s/q86l0nkweefy5lf/God%27s%20Birthday%20Dec%2018.pdf

Anónimo disse...

Frei Bento, antes de dizer estupidezes, devia saber que o Natal era celebrado a 25 de Dezembro (ou o dia correspondente) antes de haver a celebração do sol invictus em Roma. Mas dizer isso não lhe dá vendas de jornais.

Anónimo disse...

Meus caros, antes de se chamar sol invictus , já se comemorava pelo mundo então conhecido o solstício de inverno, ainda não existia império romano já vários povos e cultura comemoravam o solstício (de variadas formas, entre as quais com o fogo sagrado nas fogueiras, vestígio que perdura ainda hoje nas terras transmontanas e beirãs, agora com significação cristã mas origem pré-cristã), o que os romanos fizeram ao “criar” o culto do sol invictus foi apropriar-se de um mito já existente e romanizá-lo, como aliás fizeram com quase tudo, tirando o mito de Rómulo e Remo e pouco mais tudo na mitologia romana é roubado á mitologia grega, egípcia e outras…
Portanto fundamentarem que o FBD diz asneiras, baseados nesse facto é uma falácia. Substituam o sol invictus por solstício talvez assim consigam compreender um pouco melhor!

Ismael

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...