segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

Essa enguia chamada Erasmo

Desidério Erasmo, mais conhecido por Erasmo de Roterdão, é uma figura verdadeiramente admirável.

Diz-se que "Lutero chocou o ovo que Erasmo pôs", mas entre os dois houve muita diferença. Erasmo era um otimista e acreditava na liberdade humana. Lutero achava-a fatalmente corrompida. Mas no debate sobre o livre/servo arbítrio disse de Erasmo: "Gabo-te e louvo-te por teres sido, de todos os meus adversários, o único que apanhou o ponto certo do debate". Claro que Lutero queria ter Erasmo e o seu prestígio do seu lado. Dizia-se naquele tempo: "Olha, aquele é o tal que recebeu uma carta de Erasmo". O humanista nunca se comprometeu com a Reforma, embora considerasse que Lutero tinha razão em algumas das suas convicções. Mas Roma é sempre Roma.

Lutero chamava a Erasmo "enguia". Escapava sempre. Com escapou de Basileia logo que a cidade suíça aderiu à reforma. O Papa Paulo III quis fazê-lo cardeal. Erasmo desculpou-se que era muito velho. Mas um escape. Morreu a seguir. O grande escape.

E foi uma pena a Igreja ter posto as obras (não só "Elogio da Loucura", mas a versão grega do Novo Testamento e os comentários a quase todos os Padres da Igreja) deste ex-monge, amigo de Tomás Moro, no Index.

(Isto não vem a propósito de nada. Li hoje que Lutero lhe chamava "enguia" a Erasmo e que Paulo III tencionava nomeá-lo cardeal e quis partilhar isto.)

Sem comentários:

Semana dos Seminários

Parece que se dizem agnósticos (ou o mais conhecido deles). Mas a simbologia católica (sim, mais católica do que simplesmente protestante ou...