quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

Vaticano responde perante a ONU sobre abusos sexuais

Da notícia do "Público":

O Vaticano está, pela primeira vez, a responder perante o Comité da ONU para os Direitos da Criança (CNUDC) sobre acusações de abusos sexuais de menores contra padres da Igreja Católica em vários países e ao longo de várias décadas. A sessão do comité começou esta quinta-feira em Genebra e prolonga-se, em reuniões à porta fechada, até ao fim do mês.

Isto é inédito por se tratar do mais alto nível da Igreja católica. Ainda não imagino o alcance desta atitude, mas conhecendo-se a longa história de os clérigos se justificarem apenas perante as autoridades eclesiais, há aqui uma mudança importante. Por outro lado, por outro lado, continuo a pensar que é um equívoco o Vaticano ter de responder por pessoas individuais, mas reconheço que a resposta faz sentido à tua da teologia do sacerdócio católico, como também as vítimas e seus advogados defendem - provavelmente por outros motivos.

22 comentários:

Anónimo disse...

Pq nao a ONU chamar tb o FMI a responder pelos crimes sexuais dos seus funcionários - no caso iniciando pelo seu chefe máximo. Pq não chamarem tb os sindicatos dos prof de ginástica, os chefes rabinos, os chefes muçulmanos, a prpria ONU? Jorge acho q isto é um claro ataque cirurgico à Igreja e nao entendo esta capitulação.pois destas organizaçoes todas q falei se alhuma tem dado a cara é ela
Jacome

Jorge Pires Ferreira disse...

Jacome, eu concordo consigo, mas numa linha histórica de pensamento que defendia que os clérigos não deviam ser julgados por tribunais civis, devido à sua identidade ontológica, digamos assim, é natural que o próprio Vaticano seja responsabilizado e tenha de responder. As razões das vítimas podes ser outras. Alguns dizem mesmo que têm em vista indemnizações fabulosas... Podemos supor que se a sexualidade do clero não estivesse intrinsecamente ligada à missão, nada disto aconteceria.

Anónimo disse...

Dá para perceber bem que a agenda de vários media é um só: letras garrafais com padres, bispos etc etc. Mas o resultado é: secularização aumenta cada vez mais e como dizia João Paulo II a crise agudiza-se. Pobre Europa... Continuem a meter padres, bispos freiras na gaveta... Vamos ter um lindo enterro. Aliás já o estamos a ter. Basta ir a grande parte de escolas...

Jorge Pires Ferreira disse...

Jacome, volto ao assunto: repare que o Vaticano diz que tudo faz para evitar os abusos. Nunca diz que não tem nada a ver com o assunto, ou que é uma questão do abusador submetido simplesmente à lei civil (crime). Para o Vaticano, é um pecado que mancha a própria Igreja (todos nós incluídos) e não somente quem o comete.

Anónimo disse...

Jacome estou em parte de acordo consigo. Também estou de acordo consigo Jorge.
Mas não posso deixar de vos perguntar:
NÃO VOS PREOCUPAIS COM OS INOCENTES QUE FORAM E SÃO SEXUALMENTE ABUSADOS?
OS CRIMES DEVEM FICAR IMPUNES?

Jorge Pires Ferreira disse...

Claro que não, nem estes, nem outros. Mas eu preferia que os responsáveis pelos crimes fossem os criminosos e que a instituição não fosse/não seja criminosa.

Anónimo disse...

Já que têm tanta opinião que tal debaterem o milaaaaagre do pagamento relâmpago da dívida da maior catedral do país e4 que era considerada pelo jovem bispo à 2 anos o maior cancro da diocese?
Já não há jornalistas de investigação ou estão todos comprados pelos senhores dos templos?

Anónimo disse...

Ah ah ah! O artista das 2:50 pensa que o bispo de Bragança brinca em serviço? Ao contrário de outras dioceses que estão afundadas em dívidas (Porto por exemplo). Hás de ir longe. Fica uma pergunta? O homem não tem culpa que lhe queiram fazer donativos ao contrário de outros bispos que metem dó... Vai te habituando o nordeste com D. Cordeiro está muito bem servida. Investigações? E D. Cordeiro ralado. Do que conheço esquemas duvidosos não pegam com ele.

Anónimo disse...

Ainda Bem ó das 3:02 da tarde. E ainda bem que estás tão atento(a).

Já agora meus caros navegantes deste ilustríssimo blogue sugiro que consultem a informação que se segue:

https://pt-br.facebook.com/PastoraldoTurismoBragancaMiranda

Directora Alexandrina Fernandes

“TURISMO NO NORDESTE EM ÉPOCA BAIXA”

https://pt-pt.facebook.com/pages/SIC-BRAGAN%C3%87A/131961653543109


Quinta das Covas e Pousada de S. Bartolomeu
Proprietária da Quinta das Covas: Alexandrina Fernandes

Mas em Bragança felizmente a oferta é muito maior:

http://www.portugalio.com/turismo-rural/distrito-braganca/

Acontece que nem todos estarão ao serviço dos senhores dos templos.

Anónimo disse...

Jorge e o que me diz sobre o silêncio o encobrimento e até protecção da instituição no tema como foi o exemplo do fundador dos legionários de Cristo e o comportamneto de João Paulo II e os casos de bispos e padres protegidos pelas dioceses e pelo próprio vaticano! Crê mesmo que a instituição esteja inocente na questão! Essa fotografia fica muito desfocada!

O riso de 3:02 da tarde a fazer-me recordar o caso do Franz-Peter Tebartz-van Elst, conhecido na Alemanha como “o bispo do luxo”. Até onde chega a pouca vergonha desta gente. E anda esta gente megalómana a apelar à caridade dos fiéis para com os pobres!

Anónimo disse...

3:02 da tarde o seu bispo até poderá nem saber a proveniencia das doações que refere mas quem o rodeia já não acredito. Tem a certeza que quem manda na catedral é o seu bispo?
Está a esquecer-se do padre da peruca?

Anónimo disse...

O bispo de Bragança herda 650 mil euros de dívidas para com esse edifício. O qual eu não concordei na altura. Mas infelizmente construíram-na- (aliás D. Cordeiro referiu que se fosse ele não a contruia). Mas o certo é que em dois anos pagou o que outros não fizeram em... 20 anos. Creio que há muita dor de cotovelo por causa da honradez. Quanto ao da peruca. Do que conheço, D Cordeiro enquanto está nos cargos manda sempre (serve...).Mas para comprovar a categoria é fazerem uma viagemzita até Roma e ver as diferenças entre o Colégio era Pe Cordeiro e agora... Quanto ao da peruca este bispo põe-no no devido sítio. Se calhar é o que estão a precisar muitas dioceses do país. Franz-Peter Tebartz-van Elst - vir com este nome para aqui só pode ser gozo. Não conhecm a realidade de Bragança. É só gente queque a que aqui manda bitaites. Servir os idosos e estardes sem crianças é que vos fazia falta para verdes o que custa a vida. Olha: davam um jeitinho na apanha da azeitona. Mas não. Fogem todos para o litoral, não à procura de trabalho, mas de empregos... Falar de D. Cordeiro com esta ligeireza que vejo por aqui mete dó. Quem o conhece pessoalmente sabe que é um homem simples e bondoso. E sobretudo honrado. Coisa que vai faltando nos nossos dias. Franz-Peter Tebartz-van Elst - colocar este nome neste contexto enoja-me. Porque o bispo de Bragança é precisamente o oposto. Poderia pormenorizar... mas são pérolas a...

Anónimo disse...

Concordo q a Igreja se comportou mal pois devia ter sido mt mais reactiva desde o inicio. Tb sei q é mt dificil ter certezas nestes casos pois os predadores sexuais sao pacientes e cautelosos e sabem fazer mt bem as coisas apresentando-se como excelentes pessoas e muitas vezes conseguem enganar até os mt próximos. O 'interessante' é q já vi estudos q apresentam outros grupos profissionais muito mais 'activos' neste campo e nao passa pela cabeça de ninguém interpela-los da mesma forma com q se faz à Igreja. A Igreja tem as costas mt largas mas acaba por ser um exemplo de coragem na forma como aborda os seus proprios pecados. Como dizia alguém, os 'inimigos' da Igreja olham para os cristaos com a mesma expectativa de Deus mas nunca com a mesma misericordia. Nao defendo impunidade para com os membros da Igreja apenas gostaria de assistir ao alargamento desse escrutinio à generalodade da sociedade, nao por a questao de vingança mas para q ela melhorasse efectivamente
Jacome

Anónimo disse...

Basta ver os jornais da nossa praça: JN, DN, i e CM. Tem sido uma vergonha. A agenda é só uma sobretudo para dois deles - destruir e desacreditar a Igreja Católica. Mas no problema. Esta tem dois milénios e não depende dela mesma.

Anónimo disse...

È um facto que no seio da igreja há (houve) predadores sexuais, é uma pena e uma vergonha que tal tenha acontecido, podemos questionar-nos se as medidas então tomadas pelos responsáveis foram as mais adequadas. Não devemos esquecer de contextualizar cada caso, não só atendendo ás características das vítimas e dos agressores, bem como a época e, o contexto histórico aquando a ocorrência. A informação e o conhecimento de que dispomos hoje são diferentes de há 20 ou 30 anos, o modo de actuação também. Não quero com isto desculpar a igreja pelo ocorrido até porque quem de direito já o fez, não devemos é cair na tentação de “julgar” o passado utilizando os “cânones” actuais. Não devemos confundir o um com o todo, fazer generalizações é errado. Há (houve) católicos que cometeram crimes, mas isso não faz da igreja criminosa, até porque a maioria não os comete. Quem erra é a pessoa não a instituição.

È também um facto que predadores sexuais existem em todos os povos, países, religiões, etnias e estratos sociais, contudo quem lê um jornal ou escuta um noticiários fica com a sensação que estes casos só acontecem na igreja católica, já ninguém fala nos “Krisnh’as”, nos políticos, apresentadores de televisão… isto mantendo-me dentro dos nosso limites territoriais, passando fronteiras muitos casos há… A comunicação social parece ter um plano de perseguição á igreja, criando noticias, distorcendo factos ou descontextualizando outros.

Para terminar, a igreja católica deu e dá a cara, embora nem sempre actuado da melhor forma, mas não acho adequado que o Vaticano esteja a responder perante a ONU, até porque o Vaticano tem o estatuto jurídico de Estado e nenhum outro estado responde perante qualquer comissão devido aos erros dos seus cidadãos. Se o Vaticano apoiasse e incentivasse os crimes sexuais, aí sim poderia considerar que a politica do estado era criminosa e nesse sentido o estado deveria responder na ONU, mas repito que isso não acontece nesta situação.
A jeito de conclusão, quantos estados já foram inquiridos pela ONU por permitirem o casamento de menores de 15 anos com adultos (estados árabes por exp), por nada fazerem para parar as violações de mulheres, por apoiarem a mutilação genital feminina, por desrespeitarem os direitos das mulheres, das minorias sexuais, por permitirem e incentivarem a escravatura e trafico humanos para fins sexuais? São muitas perguntas, eu sei, mas são também um desabafo…

José Pinto

Anónimo disse...

3:09 da tarde, vi os sites e penso que percebi.
Que se faça então publicidade justa a todos. Que não se sirvam da Igreja ainda que a sirvam.

Anónimo disse...

Gostava de saber quando a ONU vai chamar os dirigentes religiosos maometanos que, na linha da vida do seu fundador, defendem e promovem a pedofilia.

Anónimo disse...

Talvez receiem retaliações... É que os católicos não retaliam, são pacíficos.

Anónimo disse...

11:37 da tarde, plenamente de acordo com o que escreveu. Realmente o bispo recebeu uma pesada herança de dívidas e pelo que se lê trabalhou e trabalha arduamente para pagar dívidas que não contraiu. Só não se percebe o que se terá passado antes de D. Cordeiro. Incompetência, desleixo ou outras coisas que prefiro não mencionar?

Anónimo disse...

Não diria incompetência, mas total incompetência. Desde um bispo que nunca o deveria ter sido (D. Rafael...) e depois foi bola de neve.

Anónimo disse...

11:37 da tarde, o seu bispo talvez ande até por desconhecimento por ter estado tantos anos fora do país, a ser conivente com certas manobras de certos grupos e lobbys que têm desde sempre manobrado nessa diocese e que afoitamente se têm enfiado por todos os lados quer das pastorais das comissões dos secretariados e também das unidades pastorais que empenhadamente o bispo criou. Que o seu bispo é trabalhador e honrado ninguém duvida. Mas as manobras dos grupos instalados continuam e os jornalistas se quiserem têm muito por onde escrever. Não os da terra porque esses também comem na mesma pia. Que vão os de fora mas levem muitas mudas de roupa porque o polvo tem muitos tentáculos. O unico inocente será mesmo o bispo que se deixa levar por senhores de perucas e outros de outros adereços.

Anónimo disse...

Ouvi dizer que brevemente irá para a diocese do Porto ou para a arquidiocese de Braga.

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...