quinta-feira, 28 de março de 2013

Pirotecnia

Se examinarmos atentamente os evangelhos, ficamos estupefactos dando-nos conta de que na realidade eles não descrevem o ato da ressurreição de Jesus. São somente os apócrifos, isto é, os escritos populares fantasistas , que se ocupam de reconstruções pitorescas e pirotécnicas.

Gianfranco Ravasi

14 comentários:

Anónimo disse...

"não descrevem o ato da ressurreição de Jesus". Isto não quer dizer que não refiram a ressurreição. Como é evidente.

Anónimo disse...

Quando tinha 15 anos, abandonei o país e fui estudar para outro continente(ensino anglófono). Com 23 anos, regressei a Portugal e estive 2 anos no nosso país, a estudar na área das humanidades.Devido a imposição(-boa!) da família,desde os 8 anos que estudava francês e inglês. E foi assim que em inícios da década de 90, contactei com colegas de universidade, quase todos com origens humildes e rurais, que eram ávidos leitores do expresso, independente, público e jornal de letras(notei que esses eram as suas principais fontes para opinarem, sobre literatura, política,artes, religião, etc).Eu, era próximo desses colegas católicos, todos eles ávidos leitores de edições e imprensa portuguesas. Nenhum lia, publicações anglófonas e francófonas,por exemplo.Mais tarde vivi 4 anos em Munique e Nuremberga. Comecei pois, a ler também, originais em alemão.Conto aqui este apontamento, pois ainda hoje, recordo a arrogância intelectual, com que esses jovens católicos liam no Público o frei Bento,afirmando as maiores certezas, defendendo sempre, o ponto de vista "actual" do frei dominicano.Achei o ensino superior português, muito tacanho e provinciano(falo de humanidades, não de ciências, porque não conheço o meio). Penso que muitas pessoas que aqui vêm, ainda as sinto muito próximas dos "bons" pontos de vista da imprensa portuguesa de prestígio. Posso estar enganado, se estou, desculpem a minha estocada. Hoje é o dia do lava-pés! Tenho gratas recordações de infância deste dia, tão importante para a nossa fé católica.Saudações e hoje rezarei por todos nós, na missa do lava-pés.

Anónimo disse...

Frei Bento no público. Anselmo Borges no dn, antónio marujo no expresso, tal como na tsf e na sic e em parte na rr os pontos de vista de uma catolicidade que não se revê na Igreja Católica tem todo o palco possível. Deixei aqui um comentario de estupfacçao acerca do ultimo artigo de BD no público, julgava que ele se tinha excedido, mas depois fui à net e cheguei à conclusão q esse artigo resume a sua teologia. Essa teologia desconstroi a Igreja católica de uma ponta à outra nos seus principais alicerces, e não apenas em algumas questões de forma e comportamento, só não percebo porque BD que se apresenta como teólogo nunca produziu nenhuma obra de teologia para que de forma fundamentada explanasse objectivamente tudo o que propõe para que possa existir diálogo e contraditório. Do meu humilde ponto de vista de catolico leigo minimamente informado e envolvido em alguns movimentos da igreja fico atónito pois para BD o erro começa logo nos evangelhos que teriam sido escritos como forma de controlo e afirmação de poder de um pequeno grupo próximo de Jesus. De aí em diante tudo correu mal (!!!) até aos dias de hoje. BD radicaliza o seu discurso muito mais do que o protestantismo porque vai directamente aos alicerces, e dá a entender que a Igreja católica na prática é um obstáculo para a implantação do Reino. Então porque se mantém obstinadamente dentro desta tão ' tenebrosa' organização e não cria um movimento protestante com uma teologia própria ? Seria muito mais saudável sobretudo para o próprio e para o debate. Eu pela minha parte se me encontrasse em situação idêntica seria o q faria. Não queria deixar de referir que o teólogo BD vive religiosamente em círculo sobre os mesmos temas e centrado apenas sobre os aspectos institucionais e de forma. São temas como o da semana passada por ex em q se celebrou o dia da trissomia 21 e alguém referia ser uma 'raça' em extinção devido ao
egoísmo dos homens q gostaria de ver tb abordado pelos teólogos que neste país têm acesso fácil aos meios de comunicação social..
Jacome

Anónimo disse...

Meu caro Jacome... faça um favor a si mesmo pf…. procure a paz e abrace-a de uma vez por todas... e já agora, aproveite este tempo e não fique só pela lavagem dos pés mas lave também essa alma tão atribulada pelo que os outros dizem...

…mas que importância tem para a sua salvação o que outros escrevem ou dizem… meu Deus... liberte-se pf!

Peter

Helena V. disse...

Caro Jerome, a sua inquietação só pode ser bem vinda. Assim a inquietação do FB e a de cada um de nós.
As inquietações dizem-nos a caminho, impulsionam-nos para o lugar fecundo da pergunta. Podemos, isso sim, é redimensioná-las, confiando em quem nos guia, parando de quando em vez, para ouvir o Mestre e, caindo em nós, recomeçar (como o filho "pródigo", que somos sempre).
Desafiava-me atrás a "rebater as ideias do FB". São ideias, sim, com a legitimadade própria de um percurso de vida, no seu limite, insondável (como o de cada um de nós) e, com certeza que não redutíveis apenas a modismos de época, a etiquetas simplistas e agendas ideológicas. Reconheço no FB um homem de Deus e também, como convém a quem acredita na Encarnação, um homem na história, atento e propondo a leitura dos acontecimentos à luz do que o Evangelho lhe sugere. É assim que o leio semanalmente e que o ouço quando se proporciona.
No caso concreto da crónica de domingo passado, a referência, em forma de provocação, à apropriação de Jesus por parte dos seus discipulos para afirmar uma via única de salvação (aquela que de que eles eram detentores) é, quanto a mim, isso mesmo: uma provocação profética, no sentido da denuncia de uma tendência de que todos participamos. Eu participo dela, sim. É com um esforço de desinstalação e de despojamento que me desaposso de Jesus. E, na história da Igreja, assistimos a essa tensão permanente. Deus olhará para isso com ternura: é o seu povo a caminho. Mas a exigência, a boa nova trazida por Jesus, é a do Reino de Deus, construído no amor e de alcance universal, sem barreiras religiosas sequer. Imagine o Jacome! Imaginemos todos! Conseguiremos sequer imaginá-lo?
Isso não implica a "destruição do catolicismo"; é a sua recriação a partir de dentro, constantemente interrogando-se, recriando-se para renovadamente anunciar a boa nova de Jesus. São, por isso, muito bem vindos estes "estremeções" na vida da Igreja e de todos nós. São o que nos permite confirmar na fé, renovadamente olhando para a Igreja, mãe na fé e lugar de proclamação da Palavra.
Não tenhamos medo. Vamos ouvir repetidamente na liturgia a seguir ao domingo da ressurreição, Jesus dizendo, ao colocar-se no meio dos discipulos: "A paz esteja convosco!".
Penso que, pelo que llhe digo, ficou implícito o modo como reajo à sua proposta de o FB (ou alguém, quem quer que seja) "sair da Igreja". Mas recomendo-lhe que releia passagens do encontro de Jesus com homens e mulheres do seu tempo, tendo como orientação de leitura o critério do que seja "dentro" e "fora" para Jesus. É um bom exercício para todos nós.
Bem, é assim que penso poder contribuir para esta conversa.

Anónimo disse...

Agradeço à helena a forma como responde simpática e seria. Relativamente ao Peter não posso deixar de concordar com os conselhos que me dá (nunca é demais fazer-mos o esforço q ele me aconselha ) apenas lamento o tom irónico/cínico que, como já referi uma vez, é muito mais melifulo que um simples terra à terra ' vai à merda', que apesar de tudo teria preferido. Helena, eu não quero tirar ninguém da Igreja, referi apenas que me custa entender a posição de frei Bento, não na questão de necessidade de desinstalacao e santificação permamente q ela precisa, mas qd vai muito mais fundo e sem o concretizar objectivamente, põe em questão a necessidade da sua existência. Repare por exemplo que BD em vez de ter afirmado que os evangelhos teriam sido criados como forma de afirmação de poder de um grupo - e nesse caso jamais seriam obra de Deus -, poderia ter afirmado que os evangelhos, obra de Deus, rapidamente teriam sido apropriados por parte de um grupo. Desta forma BD retira toda a autoridade e divindade aos evangelhos. Também qd BD afirma que a salvação (NÃO sei se é este o termo utilizado) não se atinge apenas através de Jesus, das duas uma, ou está a retirar a divindade a Jesus ou está a recriar uma espécie de teoria dos multiversos aplicada a Deus, sugerindo a existência de vários deuses e vários reinos. Outra coisa diferente seria afirmar que a salvação não é um previlegio dos cristãos - mas isso é um dado adquirido que nenhum catolico minimamente informado põe em causa.
Saudações a todos e uma Santa Páscoa
Jacome

Anónimo disse...

Meu caro Jerome, só para avivar-lhe a memória sobre as coisas que por aqui vai semeando plácidamente:

“…recordo a arrogância intelectual, com que esses jovens católicos liam no Público o frei Bento,afirmando as maiores certezas, defendendo sempre, o ponto de vista "actual" do frei dominicano.Achei o ensino superior português, muito tacanho e provinciano(falo de humanidades, não de ciências, porque não conheço o meio)….” (5:45 PM)

“Do meu humilde ponto de vista de catolico leigo minimamente informado e envolvido em alguns movimentos da igreja fico atónito pois para BD o erro começa logo nos evangelhos que teriam sido escritos como forma de controlo e afirmação de poder de um pequeno grupo próximo de Jesus. De aí em diante tudo correu mal (!!!) até aos dias de hoje. BD radicaliza o seu discurso muito mais do que o protestantismo porque vai directamente aos alicerces, e dá a entender que a Igreja católica na prática é um obstáculo para a implantação do Reino. Então porque se mantém obstinadamente dentro desta tão ' tenebrosa' organização e não cria um movimento protestante com uma teologia própria ?” (3:23 PM)…

Pois…. “lamento o tom irónico/cínico”… mas o caro não deixa de saltitar por estes cantos deixando as suas “estocadas” prosisticas (que até não têm mesmo nada de irónias e cinismos…!)…numa especie de cruzada contra os que não pensam como v.exa… O caro acha mesmo que poderá existir outro tipo de caminho que seja “ muito mais melifulo” do que esse que por aqui anda a trilhar …! Como se a Igreja que é feita de homens fosse só a preto e branco… ! …. haja muita água benta e cestos de humildade… !


Peter

Anónimo disse...

Já agora meu caro Jerome... existem muitas formas de “atirar para fora da Igreja” os outros que não pensam como nós… e não o precisa de fazer fisicamente, as palavras por vezes são armas muito mais letais…

Peter

Anónimo disse...

Peter a primeira citação não me diz respeito, não fui eu q disse aquilo . Faço um esforço para não fulanizar os debates de ideias pois dão normalmente mau resultado, se o fiz, faço desde já marcha a trás. Apenas me interessava debater as ideias veiculadas por frei Bento Domingues enquanto teólogo e não o homem, introduzindo algum contraditório, afinal não é ele que gosta de 'provocar'? Não teria conhecimentos nem capacidade oratória para debater em directo com BD, nem é essa a minha vida nem seria essa de todo a minha intenção, apenas me move (qd calha) o gosto em veícular aquilo que penso num blog aberto ao público, que julgo prezar algum debate. Debatamos então apenas as ideias e deixemos-nos de cinismos de parte a a parte.
Saudações
Jacome (e não jerome !)

Anónimo disse...

Olá Peter (Alma Peregrina... escondida)... será preciso fazer uma antologia das suas tiradas ignorantes (lembra-se do Osservatore Romano ser o orgão oficial do Vaticano e deste ter um Banco?) e intolerantes (o mandar pessoas saírem da Igreja apenas por terem veneração a quem está representado em imagens)? Talvez mesmo um blog?

Citá-lo-ei:

«faça um favor a si mesmo pf…. procure a paz e abrace-a de uma vez por todas... e já agora, aproveite este tempo e não fique só pela lavagem dos pés mas lave também essa alma tão atribulada pelo que os outros dizem...».

Anónimo disse...

Caro Anónimo (11:01 AM)… nas colmeias anti-Vaticano II, quando se sente algum tipo de “ameaça” logo surgem as companheiras em posição de ataque a defender as da sua prole, neste caso concreto, até a rainha mãe não se coibiu de sair do seu palácio imberbe de presunções e certezas arrastando a sua existência com odores a incensos já fora de prazo misturados nos resquícios da outra senhora igreja revestida dos triunfalismos e das infalibilidades decoradas nos folclores de tons púrpura desses “velhos do restelo espiritual” que caminham vergados ao peso dos saudosismos de um tempo que “já era…” persistindo nesses lamentos que soam das dores que lhes provocam o vento novo que sopra na Igreja (graças a Deus… (bem aventurado Francisco que agora nos chegas e que vais começando um novo ciclo de limpezas nessa vassourada que vai atirando para o lixo tais resquícios produzidos e que servem ainda de alimento espiritual a esses dinossauros pré-históricos… )… amém…

Meu caro, quem chega aqui apenas para o insulto barato, não merece outro respeito e consideração. . por isso, sirva-se por favor… é o único pão que tenho para dar a quem bate à minha porta no anonimato covarde e cheio de fel… sabe, há limites para tudo… e veja lá se cura de uma vez por todas essa azia só porque não consegue conviver com aqueles que preferiram escolher ser livres..

Quanto ao tal banco… vamos lá a ver se o Irmão Francisco acaba com todo aquele farrabadó da lavagem dos dinheiros ditos sagrados e ainda por cima em solo também dito sagrado….. sim, claro… ali é tudo muito puro e santo e off of oficialidades como quer fazer crer aos outros… sabe, ignorante não é aquele que não sabe.. ignorante é aquele que sabe mas teima em dar a esse saber a sua própria cor e sabor preferidos, nem que para isso tenha que levar uma vida de inutilidades e máscaras…

Peter

Anónimo disse...

Já agora, caro anónimo, faça um esforço e tente ler a Bíblia na totalidade…


““Não haverá para ti outros deuses na minha presença. Não farás para ti imagem esculpida nem representação alguma do que está em cima, nos céus, do que está em baixo, na terra, e do que está debaixo da terra, nas águas. Não te prostrarás diante dessas coisas e não as servirás, porque Eu, o SENHOR, teu Deus, sou um Deus zeloso…” Exodo. 20,3-5 ....as fonres são da Bíblia dos Capuchinhos para que não haja equívocos...!

Pois... "tiradas ignorantes..."...


Peter5



Anónimo disse...

Peter, se a imagem que você tem do pessoal da Curia é essa e se você se exprime com sinceridade, sou levado a entender o seu ponto de partida, ainda que não concorde de todo com ele. Não quero repetir a frase estafada 'que a Igreja é feita de homens ' mas sou levado a isso. Diga-me lá então onde é que você encontra uma comunidade no exercicio de um qualquer poder (nem tem de ser espiritual) onde consegue encontrar um cenário imaculado? o céu está cheio de anjos se Deus tivesse preferido poderia ter deslocado 'cá para baixo' meia duzia deles para tomar conta disto, mas assim não quiz. Outra questão será você considerar que a relação com Deus dispensa toda e qualquer comunidade e estruturas humanas de intermediação (não sei se é bem este o termo certo). Digo isto não querendo isentar a Curia de pecados mais ou menos graves que possa ter cometido, em todo o caso em termos comparativos e proporcionais não serão mais certamente que os de um qualquer clube de bairro, junta de freguesia ou mesmo grupo de amigos. Como exemplo mais próximo basta estar atento à 'batatada' que aqui ou em qualquer outro blog ocorre quando as pessoas não estão de acordo. Mesmo assim, e correndo o risco de ser ingenuo, continuo a considerar merecer alguma consideração pelo pessoal da Curia, e acho que você no limite também ou então não ficaria tão chocado com os crimes financeiros e outros que você encontra em todo o lado e a toda a hora nos outros sectores de actividade, mas que na curia deveriam ser interditos (eu também concordo com isso)
saudações
Jacome

Anónimo disse...

Caro Jacome, sim, “a Igreja é feita de homens ' mas persiste nela essa outra face bem ao jeito daquele episódio de Mt 18,23-35… nesses que sempre estão a exigir que os outros actuem com compaixão em relação a eles argumentando insistentemente na sua humanidade barrenta, mas depois, quando se trata dos outros, ele é logo gritarias erguendo bem alto as suas leis de talião canónicas, atirando com todas as suas desumanidades, esses silêncios impostos, anátemas e outras coisas que só podem sair de corações que nunca experimentaram o perdão verdadeiro… Pois meu caro, esta é a “igreja” que não reconheço nem lhe encontro alguma autoridade moral para julgar ou mediar entre o meu caminho e Deus… até porque o único Mediador é Cristo…. “Eu sou o caminho, e a verdade e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim.” João 14,6… é por Cristo e não por uma instituição humana qualquer que ali chegarei…! Agora que faço caminho com homens isso é uma realidade, mas é apenas fazer caminho, todos fazemos caminho e ninguém é melhor do que o outro nem possui a Verdade, ela é dom de Deus…e caminhar (fazer comunidade) não é ir pelas mãos de outros como criança ou cego… permitindo que nos levem onde desejam…

E meu caro, que fique bem claro, nada me move aqui contra ninguém, seja alguém da Curia ou outro espaço… contraditório e rebater ideias tudo bem… reagi desta forma ao “Anónimo” um velho conhecido por estes caminhos e não só… (já lhe percebi o rosto eclesial..um velho companheiro de caminhadas de outros tempos e lugares…(Salmo 41,10)… e que não conseguiu ainda aceitar a minha “partida”)… e que agora chega com esse espírito de vingançazinha por intervenções que tive aqui no passado e que nunca foram do seu agrado… eles adoram silenciar os outros… mas há limites para tudo.. e como diziam e bem os escuteiros no Crisma: ”ser cristão não é ser tonto nem idiota e muito menos sonsinho...” … já calei muitas vezes em face destes ataques ad hominem abusivos e cheios de maldade… mas “há um tempo para tudo”… lamento pelos outros que chegam aqui a ler, mas não uso máscaras e sou apenas um ser humano…
Saudações…

Peter

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...