quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Bispos católicos poluem mais do que protestantes - na Alemanha


Deixem esse e tragam outro que polua menos. Karl Lehmann

Os carros dos bispos católicos poluem mais do que os dos bispos evangélicos (169 gramas de emissões de CO2 por quilómetro dos católicos contra 140 dos evangélicos).

Dos 47 que responderam ao inquérito de uma associação ambientalista, apenas cinco, todos eles protestantes, respeitam o limite europeu de emissões que é de 130. 19 apanham com o “cartão amarelo” e 23 recebem o “vermelho”.

O menos poluidor é Jochen Bhol, da Igreja Evangélica da Saxónia. Anda de Mercedes Classe E híbrido. 

Dos 23 "reprovados", dois provêm da Igreja Evangélica, 21 da Igreja Católica. O último da lista é o cardeal Karl Lehmann, bispo de Mainz e ex-presidente da Conferência Episcopal da Alemanha. O seu Mercedes Classe R a diesel emite 223 gramas de CO2 por quilómetro.

2 comentários:

Anónimo disse...

Há coisas mais interessantes para estudar do que a poluição dos carros ao nível de religiosos... Podia, ao menos, ser a nível da população do país ou de determinada região. Contudo, com este estudo, pode concluir-se, que em termos de carros, os bispos estão bem servidos.

Jorge Pires Ferreira disse...

Concordo consigo. Mas como boa parte da nossa poluição tem a ver com os meios de transporte... Na notícia falta o link para a fonte. Tenho de o pôr.

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...