sábado, 29 de setembro de 2012

Os gnósticos que quiseram casar Jesus


No "Público" de hoje. Quem quiser aprofundar o assunto pode ler mais textos de Antonio Piñero no seu blogue. Estas páginas podem ser lidas online aqui. Também o jornal do Vaticano se pronunciou sobre o assunto. "Há razões consistentes para concluir que o papiro seja uma desajeitada contrafação (como tantas outras provenientes do Próximo Oriente ) que poderia estar destinada à venda, por parte de um privado”, refere o diretor do jornal do Vaticano, Gian Maria Vian (lido aqui).


Mais neste blogue:
Jesus tinha uma noiva e vem na Bíblia
Jesus casou no DN e no CM
Será fraude?
A mulher de Jesus, os filhos e a nora de Deus

7 comentários:

Anónimo disse...

Tem a certeza de que Jesus não foi casado?

Jorge Pires Ferreira disse...

Claro que não. Nem que não foi casado nem que foi casado. Esse é precisamente o meu ponto na abordagem da questão, como várias vezes já escrevi.

Anónimo disse...

Jorge,

acha que se Jesus tivesse sido casado, isso não se teria sido sabido? acha que não teria sido muito mais cómodo para o cristianismo falar da sua esposa? acha que se o NT fala tão frequentemente dos familiares de Jesus, teria algum motivo para não falar na sua esposa? não acha que se Jesus tivesse sido casado, até os textos apócrifos teriam falado disso?

que lhe parece?

Fernando d'Costa

Anónimo disse...

#2 - Obrigado pela resposta e assim estou mais 'descansado'. Sou novato aqui, mas pelos seus títulos bem-humorados acerca deste tema estava tentado a supor que V. excluiria essa possibilidade à partida. Gosto da sua posição acerca do diabo, por exemplo, e agrada-me ver que não é um católico pronto a vergar os factos de modo a coincidirem com os dogmas consagrados.

A observação do Fernando da Costa também me parece pertinente.

Por enquanto só podemos especular. Especulando, eu diria que Jesus tinha uma missão demasiado exigente para ter constituido família. Mas que pode ter namorado, também me parece plausível.

Gil

Anónimo disse...

Gil...

bem vindo!

namorado, estar apaixonado, com dor de coração, trocado gestos de carinho e ternura... imagino que sim... casado? parece-me que se o fosse, isso ter-se-ia sabido, mas não sou um teólogo...

Fernando d'Costa

Jorge Pires Ferreira disse...

Fernando, eu vou responder às suas questões. Comecei a escrever e já vai em duas páginas, pelo que vai dar origem a um texto independente.

Anónimo disse...

Bom dia Jorge,

grato pelo seu cuidado, não sei é se mereço um tal cuidado.

um abraço,

Fernando d'Costa

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...