sexta-feira, 22 de junho de 2012

Igreja e história



O pensamento histórico dos tempos modernos não se originou independentemente do influxo da fé histórica da Bíblia; representa, por assim dizer, a sua consequência secularizada. O pensamento histórico moderno não precisa de ser necessariamente, para a teologia, uma contestação; pode mesmo avaliar-se positivamente como nova possibilidade para uma melhor e mais apta apreensão e formulação da mensagem original da fé; não tem de olhar-se apenas como ameaça, mas, acima de tudo, com o kairós para a Igreja.

Walter Kasper, "Introdução à fé", pág. 157



Tenho andado a citar este livro e um leitor pediu-me mais referências sobre a obra.

"Introdução à fé" foi publicado pela editora Telos, do Porto, julgo que já sem atividade enquanto editora, mas com livraria aberta na Rua Santa Catarina, 521. Ainda se encontra nas livrarias católicas. Há dias alguém me disse que acabara de comprar um.

Ano de publicação em português: 1973. A versão original foi publicada pela Matthias-Grunewald-Verlag, em Mainz, um ano antes da edição portuguesa. Título: "Einfuhrung in den Glauben".

No prólogo explica-se que as "dez lições" (dez capítulos) "são resultado da experiência ocorrida durante o semestre de verão de 1970, no departamento de teologia católica em Munster, e igualmente durante o semestre de verão de 1971, no departamento de teologia católica, em Tubinga. Um ótimo livro.

Sem comentários:

Semana dos Seminários

Parece que se dizem agnósticos (ou o mais conhecido deles). Mas a simbologia católica (sim, mais católica do que simplesmente protestante ou...