quarta-feira, 23 de maio de 2012

23 de maio de 1498. Morre Savonarola na fogueira

Num 23 de maio, em 1179, o Papa Alexandre III reconheceu a independência de Portugal através da bula “Manifestis Probatum”. Noutro 23 de maio, em 1536, a Inquisição chega a Portugal, no tempo do Papa Paulo III.

Execução de Savonarola, na Piazza della Signoria, em Florença,
no dia 23 de maio de 1498


Entre as duas datas, em 1498, o dominicano Girolamo Savonarola é condenado e queimado em Florença, por ordens de Alexandre XVI, após uma experiência de governo demoteocrático.

Em Florença, nesta época, viveu Pico della Mirandola. Era o “O Homem que Sabia Tudo”, conforme o título do romance de Catherine David. A obra descreve a vida do autor do “Discurso sobre a Dignidade do Homem” e dos seus confrontos com dois Savonarolas, Michele, o médico, renascentista como Picco, e Girolamo, o clérigo apocalíptico.

Maquiavel também se deu com o dominicano Savonarola.

Sem comentários:

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...