sábado, 3 de setembro de 2011

"Nós, por questões religiosas, não gostamos de trabalho"

Peter Villax
Jornal i" - Em Portugal, isso [aumento das horas de trabalho] seria possível?
Peter Villax [empresário que irritou Sócrates, da empresa Hovione] - Não! Nós, por questões religiosas, não gostamos de trabalho. O trabalho foi o castigo por Adão e Eva terem cometido o pecado original. Hoje, o discurso extremou-se e o castigo tem que ser redimido com direitos e regalias sociais. Mas existe numa grande parte da nossa sociedade a ideia de que trabalhar, o menos possível! Safar-me ao trabalho, sempre que possa. O trabalho liberta-nos da pobreza!
Confirmação da tese que diz que para o cristianismo o trabalho é um castigo. O que está incorrecto, mais que não seja porque a ordem divina de trabalhar ("cultivar o jardim") é anterior ao pecado de Adão e Eva. Eu diria antes: Nós, por questões religiosas, gostamos de trabalho. Ler mais aqui. Entrevista do "i" aqui

Sem comentários:

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...