sexta-feira, 9 de setembro de 2011

A Igreja que Baptistas-Bastos conhece


Texto de Baptista-Bastos no “Jornal de Negócios” de hoje. Revela uma visão na igreja quase exclusivamente mediada pela comunicação social. Logo, só a conhece por fora. Muito ao de leve. Mas não deixa de ser uma imagem (e não é Bento Domingos, mas Domingues). O texto do DN a que o cronista se refere foi colocado ontem neste blogue (aqui).

4 comentários:

Anónimo disse...

Falou, aliás, escreveu, muito sem nada dizer, pelo menos de importante.
Até mesmo por fora a conhece pouco.
Se fosse eu a ele tinha ficado quieto ...

Jorge Pires Ferreira disse...

Tinha o espaço para ocupar. E a Igreja é sempre um bom tema.

maria disse...

Não concordo nada com a vossa leitura do artigo.
Baptista Bastos centra-se na sua relação pessoal com algumas figuras da Igreja, quer através dos meios de comunicação quer na primeira pessoa: caso da interacção com o D. Manuel Clemente. E vê neles valores a acreditar.
Depois faz uma apreciação global da Igreja, se formos um bocadinho honestos, temos de lhe dar alguma razão.

Deixo uma pergunta: porque é que pessoas como o padre Abel Varzim, D. António Ferreira Gomes, D. Januário, D. Manuel Martins, D. Manuel Clemente, são destacadas no artigo (e não só)?

Anónimo disse...

Senhora Dona Maria, é pela mesma razão que outros o não são, obviamente.

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...