quarta-feira, 4 de junho de 2014

Slender Man ataca


O Slender Man (a wikipedia explica quem é, para quem, como eu, nunca de tal ouviu falar) inspirou duas crianças a assassinar uma terceira (apesar das 19 facadas, felizmente sobreviveu). Foi nos EUA, como poderia ter em qualquer lado com internet. Li aqui.

O que é que isto quer dizer? Muitas leituras possíveis, uma delas, sobre a indistinção entre imaginação e realidade; outra, sobre a ausência da ética elementar que diz que matar ou é mal; e outra sobre como o pior da personalização do mal é a o poder da própria personalização.

1 comentário:

Anónimo disse...

Na ética dos dias de hoje, sobretudo em sociedades como a americana, onde a ética é refém das abstracções dependentes da subjectividade, nessa cedência a interesses muitas vezes obscuros, abrindo caminho à instrumentalização dos valores fragilizados pela corrupção, que impõe a força dos factos (manipulados!), sobrepondo-os assim às próprias convicções da maioria, não é de admirar que horrores destes se tornem em “banalidades” diárias!

Que esperam ou esperariam tais sociedades dos mais frágeis, sobretudo de crianças que ainda estão num processo evolutivo e formativo! Esta gente não percebe que estão a colher o que semeiam, que estas duas crianças, personificam a sociedade que as forma e molda, seja directa ou indirectamente! Pois, sociedades e éticas! E para quê escandalizarmo-nos! Afinal, o que é que há de mau ou bom numa ética relativa onde o pensamento é que define esses valores! Estou-me a recordar daquelas imagens dos soldados unidos e abraçados a orar poucos momentos antes de ir matar outros seres humanos! Tudo muito cristão, (a gente até só está a cumprir o nosso dever, dizem eles com toda a convicção)! E a ética jurídica proposta por estas sociedades ditas evoluídas, onde o que é bom é o que está conforme às leis… (o exemplo da pena de morte, ou a venda livre de armas e a facilidade com que se mata em qualquer lugar na legalidade de uma lei qualquer feita à medida dos lobbies das armas!)! Mas que ética da vida estamos aqui a falar!

È atroz saber que estas duas crianças vão ser julgadas como adultos, e ainda por cima por outros adultos que supostamente são portadores de uma conduta ética! Mas que ética! Afinal, o que personificam estas crianças! Será esse mal metafísico que desculpa e desresponsabiliza todas as maldades humanas, ou estas meninas personificam na verdade essas sociedades de onde bebem e se alimentam mental e fisicamente, árvores essas cujos ramos estão a cair de secos e podres!

E tem muito peso na sua vida?

Lido hoje no DN . Entrevista a Patrícia Reis (a da revista "Egoísta"). Falámos só do abuso em relação à Sofia mas há outros te...