quinta-feira, 6 de março de 2014

João Miguel Tavares: "Pinto Monteiro e Adolf Hitler"


Texto de João Miguel Tavares no "Público" de hoje. Se o ponho aqui, é apenas por uma razão. A "reductio ad Hitlerum" é uma técnica comum em discussões sobre aborto e eutanásia, geralmente com católicos pelo meio. E a Lei de Godwin também já por cá andou, quer em comentários, quer em posts, como aqui, usada por João César das Neves.

2 comentários:

Anónimo disse...

Outro couraçado ao serviço na frota das letras vendidas à peça encomendadas pelos “putins” do poder económico cá da província! João Tavares fala de tudo para não falar nada sobre o tema o homem adora as fugas enredando-se espalhafatosamente por entre sombras acusatórias! Aquilo é só fumaças nesse fogo que se extingue alimentado pela pobreza argumentativa do escrivão de serviço que bloqueou o teclado nos bigodes do finado perfumado com o seu mein kampf que pelos vistos parece que anda por aí a vender-se muito bem! Pobre jornal quem te viu e quem te vê!

Euro2cent disse...

Metade das ideias "progressistas" que temos por aí - desde o vegetarianismo à defesa dos animais, passando pelas estâncias de férias para trabalhadores - também são culpadas por associação, se se derem ao trabalho de ler.

Claro que imaginar coisas que nos convêm é muito mais fácil. Pode é não ser factual, mas enfim, isso já era pedir demais.

Semana dos Seminários

Parece que se dizem agnósticos (ou o mais conhecido deles). Mas a simbologia católica (sim, mais católica do que simplesmente protestante ou...