domingo, 15 de dezembro de 2013

A nova iconoclastia

Ainda Henrique Raposo ("Expresso" de 14-12-2013):

No passado, durante a geração dos meus pais, recusar a fé era um ato iconoclasta. Mas, hoje em dia, depois de décadas de décadas de licenciosidades, de profanações, de recusas de Deus, de derrubes de tabus e dogmas, de fugas ao luto, depois deste vendaval profano, dizia eu, a iconoclastia só pode estar nos crentes, naqueles que dizem “eu acredito”, “sim, eu faço luto”.

Sem comentários:

Uma questão de visão, talvez

D. Carlos Azevedo diz que a nomeação de D. António Marto para cardeal tem mais a ver com a visão dele (do nomeado) da Igreja do que com a li...