quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

A austeridade está a violar os direitos humanos?

Para o ex-ministro Alfredo Bruto da Costa, "uma pessoa com fome não é livre". Para o empresário Salvador de Mello, "a haver violação dos direitos humanos é da responsabilidade de quem acumulou tamanha dívida". Para o missionário Abel Bandeira, a Igreja precisa "de estar solidária" e vigilante.

Vale a pena ler o que pensam um missionário, um empresário e o presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz sobre a austeridade e os direitos humanos, num trabalho de Filipe d'Avillez, na RR. Aqui. A minha visão assemelha-se mais à do empresário. Alfredo Bruto da Costa não olha a montante. O missionário, como muitos, pensa (digo eu, também pelos breves meses que passei na Guiné-Bissau): "Quem dera que o terceiro mundo fosse explorado pelo capitalismo como Portugal dizem que é".

Sem comentários:

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...