sexta-feira, 14 de junho de 2013

O que é um lóbi gay?

Confesso alguma perplexidade perante as afirmações do Papa Francisco sobre o "lóbi gay" no Vaticano. Como a coisa surge nas notícias, não temos afirmações diretas do Papa, mas apenas o eco do que ele terá dito a um grupo sul-americano.

Em todo o caso, há muito se fala do "lóbi gay". Será um grupo de influência sobre assuntos da homossexulaidade? Um lóbi é um grupo de pressão de interesses próprios ou a mando de outros. Lóbi gay será, portanto, um grupo para fazer passar assuntos gays, nas leis e nos costumes, tipo casamento homossexual, adoção de crianças por casas gays, etc., etc. (Ressalvo que considero que estes assuntos não devem ser apenas do interesse dos homossexuais, mas de toda a sociedade - mas costumam ser apresentados como quase exclusivos dos gays.) Neste sentido, não creio que haja um "lóbi gay".

Referir-se-á o Papa aos homossexuais na cúria romana? Certamente os haverá. Mas então não se trata de um lóbi. Se se trata de clérigos, que sejam hetero ou homossexuais, é irrelevante, pois têm de respeitar o compromisso do celibato. Ou não é irrelevante? Bento XVI dizia que não. Dizia que apenas os heterossexuais poderiam ser padres, porque, caso contrário, não estaria a ser cumprida a renúncia à paternidade biológica para se assumir a paternidade espiritual. Será que ele pensava que a ordenação de homossexuais é inválida?

Por último, a associação dos gays aos corruptos é, em tudo, injustificada, tipo "expulsar os gays e os corruptos da cúria romana". Qual é o problema, mesmo à luz da mais ortodoxa doutrina católica de se ser gay? Nenhum.

Espero que estas questões sejam esclarecidas em breve.

12 comentários:

Fernando Correia de Oliveira disse...

O lobby gay, tal como qualquer outro lobby, protege, promove, encobre os seus, em detrimento dos "outros". Seja dentro ou fora da Igreja. Quanto à questão mais geral da homossexualidade, ou mais restrita da homossexualidade e do sacerdócio, já estamos a falar de outras coisas. Ou não?

Anónimo disse...

"Dizia que apenas os heterossexuais poderiam ser padres, porque, caso contrário, não estaria a ser cumprida a renúncia à paternidade biológica para se assumir a paternidade espiritualidade".

Onde é que disse isso? Obrigado.

Jorge Pires Ferreira disse...

Fernando Correia de Oliveira, não tinha pensado no lóbi nesse sentido que aponta. É uma possibilidade, de facto.

Em relação ao que o anónimo pergunta, Bento XVI fala do assunto no livro-entrevista "Luz do Mundo". Citei de cor e espero não ter sido infiel ao pensamento de Bento XVI. Logo mais vou procurar em concreto as frases e aqui hei de citá-las.

Anónimo disse...

Também partilho da mesma opinião que o Fernando Correia de Oliveira. Todos sabemos que há padres gays, que muitos deles ocupam altos cargos na hierarquia da Igreja e que outros vão subindo não tanto pelas suas capacidades, mas porque pertencem ao tal loby, seja lá isso o que for.
A realidade é que se um padre aparece em público com a sua irmã, "Deus me livre", porque foi visto com uma mulher. Se é homossexual, facilmente encobre a sua homossexualidade, porque não anda com mulheres.

Anónimo disse...

Obrigado. Aqui aguardarei.

Anónimo disse...

Blogger, este seu comentário, revela não sei bem o quê! Acho que a ponderação é difícil, para bloggers e jornalistas. Não se esqueça de que a realidade, é sempre complexa.O modo como abordou o "lobby", pareceu-me muito superficial. Na minha vida pessoal, quando quero ser conclusivo, esforço-me bastante, por ser dedutivo. É este o meu conselho. conselho.Parece-me que o seu tempo editorial, não tem de sofrer do síndroma do nyse.

Anónimo disse...

Na realidade a apresentação de onde tais afirmações de Bento XVI é importante, não? Não se quer estar a iniciar boatos, pois não?

Anónimo disse...

penso que estamos a entrar numa caça ás bruxas! Da-me a impressão que um padre por ser gay dixa logo de ter merito e capacidades! que haverá gays na curia ninguém duvida pois eles estão em todo o lado, que exista um loby, não acredito! Se assim fosse a igreja católica teria alterado a doutrina em relação á homossexualidade o que até seria uma evolução pois deixaria de os considerar cidadãos de 2ª.

Antes que me acusem, não sou homossexual mas sou sensivel á causa tenho 1 irmão que o é e amigos que o são e não são menos pessoas por isso.

Paulo Pinto

Jorge Pires Ferreira disse...

Caro anónimo que me pediu que esclarecesse o que afirmava Bento XVI sobre homossexualidade e sacerdócio,

leia aqui:

http://tribodejacob.blogspot.pt/2013/06/o-que-dizia-bento-xvi-sobre.html

Julgo que, de facto, não foi infiel ao pensamento de Bento XVI nas primeiras frases que escrevi. Não é meu costume iniciar boatos. E mesmo que os inicie involuntariamente,dou a cara e aceito correções.

Reafirmo que não concordo com o que diz Bento XVI neste assunto. Pela mesma ordem de ideias, não vale o sacerdócio dos padres grecocatólicos, casados. Ou o dos ministros anglicanos convertidos ao catolicismo. Mas esta (padres casados no catolicismo e padres celibatários) é uma questão nunca bem explicada pela nossa Igreja católica.

Paulo Pinto, concordo consigo. Se parece que não, expressei-me mal.

Peter disse...

Faltou abordar aqui o outro lado da moeda na questão em causa! Não se está a entrar na tal “caça às bruxas” como pode parecer, caro Paulo, mas atente-se bem como as coisas se passam na realidade quando é o outro lado, a “hierarquia” a olhar e discutir o tema, aí a caça às bruxas passa a ser apenas uma brincadeira de crianças comparado com aquilo que se pratica e defende na realidade e normalmente com uma violência verbal e intolerância que até envergonharia os espíritos mais talibanoskas dos nosso tempos… sobretudo por muitos daqueles que depois são tão benevolentes com os seus companheiros de ministério que vivem essa dimensão humana! Pois, deve-se agir, mas aí já é preciso “todo o cuidado e prudência e sobretudo muita caridade” como dizia uma figura hierárquica bem conhecida da nossa praça há bem pouco tempo! Dois pesos e duas medidas… ou estou a dizer alguma inverdade!

Anónimo disse...

Caro Peter, faz sentido aquilo que diz mas, como sou idialista e quiça um pouco "louco" creio que estão a agir condicionados pelo medo e, o medo è fraco. O Amor ou a Caridade se preferir vence sempre! Quem age à margem da Verdade mais tarde ou mais cedo cai...

Paulo Pinto

Anónimo disse...

O q é um lobi gay? Nao sabem? (na proxima novela da sic vai ter um casal gay com um filho....) nao sejam ingenuos sff. Infelizmente, como isto nao tem futuro, vai chegar uma altura em que das duas uma a sociedade implode ou à uma reaccao a esta ditadura gay . A ditadura gay e a heterofobia sao coisas destruidoras. Isto nao me impede de ter o mesmo amor cristao a todo e qq homosexual ele nao é nem mais nem menos do q eu, simplesmente estao a ser incentivados por esta cultura de morte que em 1° lugar trás infelicidade aos proprios e uma grande destruiçao às sociedades. Veremos

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...