quinta-feira, 27 de junho de 2013

Como ficar calado?


Como sou são sei o quê de uma certa intelectualidade das esquerdas, partidário do PCI frente à DC, a todos lhes parece mal que eu tenha dado o meu ponto de vista sobre a figura de Jesus de Nazaré.

Pier Paolo Pasolini

6 comentários:

Anónimo disse...

Pasolini, um nome que merece respeito. Até ele foi devorado pela frivolidade teológica-literária de um célebre abade carreirista...

oferecem-se rebuçados a quem não adivinhar o nome.

Maria de Fátima disse...

Eu não aprecio rebuçados ...

Anónimo disse...


O problema é mesmo esse : com rebuçados já ninguém vai lá.
E muitos servem-se de Pasolini como se ele fosse pickles.

Captou muito bem a coisa, Maria de Fátima.

Maria de Fátima disse...

Não sei se captei ...

Peter disse...

Pois para mim nem “pickles” nem “rebuçados”, mas uma coisa gosto e muito.. refiro-me à forma como Pasolini vai revelando o rosto de alguns pedaços do Evangelho e da vida humana… às vezes fá-lo com uma crueza tal que nem ao cantos mais estanques das nossas humanidades conseguem resistir a esse expor da vacuidade humana que fica aterrorizada com a possibilidade desse acontecimento que é o desnudamento das idiossincrasias humanas que vivem apenas preocupadas com os agires exteriores. Agora, ao recordar aquele “Il Vangelo secondo Matteo “(1968) apercebi-me afinal do “Cristo” de Pasolini que aqui se expõe nestes dois últimos posts…

Maria de Fátima disse...

Pois, ... eu também não gosto de "pickles"...

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...