quarta-feira, 24 de abril de 2013

Felizes sereis quando vos perseguirem


Pode-se não concordar com o que o bispo de Bruxelas diz e pensa (é criticado pela gestão dos casos de pedofilia e por afirmações sobre a homossexualidade, como a que diz que é algo de “abnormal”), mas nem sequer deixá-lo falar numa universidade ou noutro lugar qualquer é daquelas coisas que não aceito de modo nenhum. E ainda mais num grupo que se diz defensor de direitos humanos e femininos.

André-Joseph Léonard (tem mais três irmãos que são padres) foi atacado pelo grupo Femen. Para cúmulo, o grupo atirou-lhe água de garrafas em forma de Nossa Senhora. Ao pé da atitude das Femen, o kitsch religioso das garrafas (água benta? água de algum santuário?) é irrelevante. Não se conquista a tolerância com intolerância.

17 comentários:

Anónimo disse...



Estas putéfilas devem ser tratadas como lixo que são, e não perder com elas um segundo sequer.

Rui Jardim

Anónimo disse...

Responder no mesmo estilo é perpectuar o erro, ó Rui Jardim.

Joana Sabina

Anónimo disse...

Caro Sr. Rui Jardim, não se exalte assim. Percebo a sua irritação, acredite.

Mas realmente, sem recorrer a classificações grosseiras, como descrever pessoas que agem assim? O pormenor de atirarem água de Lourdes (vendida naquelas figuras de plástico de que confesso nunca fui fã)mostra bem que não querem tolerância nem nada do gênero - querem atacar a Igreja, os seus símbolos, os seus costumes.

Concordo com o qu diz a Sra. Joana. No mesmo estilo, não, mas responder penso que teremos nós, os leigos, visto que a hierarquia hesita, tem medo, e até os compreendo.

Nós que somos a Igreja não poderemos assistir a esta habituação que se vai criando de que atacar os católicos é "moda" e "não tem mal" porque a instituição tem este ou aquela imperfeição na história.

Para juntar à coisa, deixo dois links. Confesso que não percebi muito bem o que se passou, mas não deixa de ser mais um sinal de que a liberdade religiosa e de opinião vem nos sendo limitada.

http://www.lefigaro.fr/actualite-france/2013/04/05/01016-20130405ARTFIG00287-un-proces-verbal-pour-le-port-du-sweat-shirt-de-la-manif-pour-tous.php?page=&pagination=2#nbcomments

http://www.mdig.com.br/index.php?itemid=28012

Maria João Brás

Anónimo disse...

Gostei muito de ver um católico pós -moderno, como o blogger, escrever (-e quase citar, um filósofo marcante do séc. XX),o último período do texto.

Jorge Pires Ferreira disse...

Está a falar de quem? Umberto Eco, que escreveu (entre muitos outros) sobre tolerância e intolerância?

Na altura pensei mais em Voltaire, que se dizia disposto a defender até à morte o direito da liberdade de expressão, mesmo de quem pensava diferente dele.

Aliás, desses é que interessa defender a liberdade de expressão. Eu defendo tal direito tanto para o bispo como para as femen. Mas elas parece que não gostam.

Anónimo disse...

Por nutrir simpatia por si, estive mesmo tentado a dizer-lhe quem é o autor, mas sinceramente,o facto para mim é tão óbvio, que acho que quem não conhece o autor e a citação, não é hoje que estará preparado para o ler e discernir. Assim sendo, recomendo-lhe boas leituras e pode acontecer que um dia, chegue lá.O estudo para mim é algo árduo e extenuante. Tenho a minha biblioteca repartida por duas casas, porque o volume de volumes é grande e imparável, como não poderia deixar de ser para alguém como eu, que considera, o estudo algo vital.

Peter disse...

Pobres anjos que estiverem naquele dia de escala ao portão da eternidade! Muito pacote embrulhado pelas sabedorias humanas vão eles ter que carregar! Só espero que os aposentos celestes reservados ao nosso douto irmão não estejam assim tão distantes, porque se assim for, muito papel terá a fornalha do outro lado das vacuidades humanas para queimar! É que não estou forçosamente a ver nenhum anjo a perder tempo com tais bagagens humanas! A não ser que também tenham montado por aqueles lados uma biblioteca para queimar o tédio de tanto contemplar esse azul e rosa com que algumas doutrinas nos pintam o céu!

Peter disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Jorge Pires Ferreira disse...

Este história é para o amigo das 2:29 (atenção que também me revejo nela; e também tenho livros espalhados por duas casas - só que nenhuma é minha).

http://tribodejacob.blogspot.pt/2010/12/mas-eu-sou-um-exegeta-uma-historia-de.html

Peter disse...

E ele ainda há cristãos que não se coíbem de reafirmar o seu orgulho e de colocar a descoberto essa caridade preciosa de quem dorme na paz dos anjos entre duas camas repartidas por duas casas a abarrotar de livros para não perderem uma pitada da sabedoria humana enquanto muitos seus irmãos se vão cobrindo de jornais e papelão para se resguardarem do frio das noites ao relento dessas selvas de asfalto e betão das cidades! Provavelmente tais bibliotecas falte-lhes ainda acrescentar sei lá, talvez uma “Comédia Humana” de Balzac para temperar e adoçar o chá das 5 da tarde nessas reuniões de algumas almas reunidas à volta dessas mesas dos Távolas intelectuais da Fé!

Peter disse...

Jorge, não me move nenhuma espécie de “juízo-perseguição” pessoal seja a quem for, fui sempre directo e frontal nas minhas interpelações, apenas referia o paradoxo do orgulho e ainda por cima avaro exposto aqui por esse irmão (2:29 PM)…

Peter disse...

...apaguei e repus o comentário para corrigir apenas na questão do Balzac.. por isso surge depois do seu...

Peter disse...

Jorge, nesse relato que aqui deixou da partilha do Timothy Radcliffe realmente ela não poderia ter melhor epílogo, aquele revisor tinha mais sabedoria que todos os livros nos podem dar, e esse irmão revisor não estava muito longe dessa sabedoria divina que nos vai avisando, ou se vai, da nossa condição aqui de estrangeiros e peregrinos.. todos...( I Pedro 2,1), e nessa peregrinação-viagem, como bem respondeu o revisor, a tralha fica no seu devido lugar, para não empatar o caminho dos que precisam passar sem ter que tropeçar nos “embrulhos”! Realmente a minha primeira observação(comentário) não vem nada a despropósito, o ES tem destas coisas…!

Anónimo disse...

I Pedro 2,11...


Peter

Anónimo disse...

-Estudo, estudo! Eu não falei em sabedoria. Fiz esta pequena provocação, porque sabia, que algum sniper, ia ver se me acertava. Saudações a todos;)

Anónimo disse...

Pois, Anónimo (4:20 PM) tarde demais para reparar os danos que os orgulhos nos fazem cometer tantas vezes:

"...porque o volume de volumes é grande e imparável, como não poderia deixar de ser para alguém como eu..."

Pois, estude sim, não tem mal nenhum nisso quando muito pdoe cansar as vistas, mas veja lá, é “que a vida são dois dias e um já passou” como me dizia um prof de ética… e pf controle esse crescimento das grandezas, porque a verificar por esse ritmo, não haverá portas que o deixem um dia passar para apanhar o sol e desfrutar do ar puro da natureza!

Peter

Anónimo disse...

Anónimo (4:20) ... esqueci de partilhar um poema que diz e resume muito bem dessa viagem e das tralhas que geraram agora estes encontros aqui:

Todos estes que aí estão
Atravancando o meu caminho,
Eles passarão.
Eu passarinho!


Mario Quintana

Pois, faça uma boa viagem Irmão.

saudações!

Peter

Semana dos Seminários

Parece que se dizem agnósticos (ou o mais conhecido deles). Mas a simbologia católica (sim, mais católica do que simplesmente protestante ou...