domingo, 27 de janeiro de 2013

Opus Dei no "Diário de Notícias"


O DN começa hoje uma investigação sobre o Opus Dei. E começa muito mal, quando a primeira coisa que se diz, pelo menos on-line, é que é "conhecida como «maçonaria branca»". Espero que o jornal esclareça se é ou não tal coisa. On-line pode-se ler o início de cinco artigos.

6 comentários:

Anónimo disse...

Se é "conhecida" como algo, é "conhecida" como algo. Se eu disser que o Carlos (não conheço nenhum Carlos) é "conhecido" por ser uma "besta", é porque o Carlos é "conhecido" por ser uma "besta" e não preciso de dizer se ele o é ou não.

Jorge Pires Ferreira disse...

Caro amigo, tem razão, inclusive na questão do português. Julgo que deveria ser "Conhecido como 'maçonaria branca', o Opus Dei tem mais de 1500 membros em Portugal".

Parece-me é que é uma maneira de contribuir (e até o meu blogue pode estar a fazer isso) para a perpetuação de um preconceito. Julgo sinceramente que o Opus Dei não é comparável à maçonaria. Por exemplo: é fácil falar com os responsáveis do Opus Dei. Mostram-se e falam. Consegue-se o mesmo com a maçonaria?

Se o Carlos é conhecido por ser uma besta, espero que o jornalista ao falar precisamente sobre o que o Carlos é, esclareça se é besta ao não. Ainda não li as peças do DN. Espero que esclareça se há razões para pensar que o Opus Dei é ou não maçonaria branca. De qualquer forma, para conhecer minimamente o Opus Dei há o sítio eletrónico de acesso geral. E para conhecer a maçonaria?

Anónimo disse...

Mas a tradução de "Opus" não é "Obra"? E não é "Obra" feminino?

Jorge Pires Ferreira disse...

Em latim não é feminino. Em todo o caso, o melhor é ver o que dizem os próprios.

http://www.opusdei.pt/

Ele escrevem "O Opus Dei é..."

Anónimo disse...

Essa prevalência do masculino sobre o feminino tem algum significado teológico ?

Ou, por outras palavras :

QUEM TEM MEDO DA PARIDADE ?

Como antigamente se dizia :

QUEM TEM MEDO DE VIRGINIA WOOLF ?

Anónimo disse...

Ahaha... o maior maluco é o que o quer ser!

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...