quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

O que disseram no debate do Opus Dei

O que disseram no debate sobre o Opus Dei, conforme saiu no DN de terça-feira, 29 de janeiro.

24 comentários:

Anónimo disse...

Tristeza. Como é que se pode ser compreensivo com a tentativa de sanear livros das estantes e mesas-de-cabeceira? Como? Como? É chocante! E está à frente do SNPC! Vergonhoso!

Anónimo disse...

Falta-lhes trabalho...cumprir horários, produzir...falta-lhes o conhecimento de viver com um salário próximo do mínimo....ou então, se lhes sobra tempo para debates, melhor seria que o usassem ao serviço do próximo, evangelizando nas ruas, nas empresas, nas prisões, nos hospitais....em vez de se encerrarem a filosofar nas suas torres de marfim e deixar crescer a barriga....falta-lhes o essencial, que é Cristo, do qual nunca devem ter ouvido falar......pelo menos pelo que deixam transparecer nas suas práxis de vida...é triste...

Anónimo disse...

Ai Tolentino! Quem te viu e quem te vê! Ontem eras o poeta que vociferavas em privado contra o Opus, agora és o diplomata que loas em público o Opus. Sê um homem! Mantém a coluna vertical bem erguida! É uma pena continuar a assistir à tua deriva para o poder.

Anónimo disse...

Este anónimo além de ressabiado é canalha (não o serão todos os anónimos?). Dá lições de moral, faz acusações absurdas, revela conversas privadas (sem revelar sequer o seu próprio nome).

Acalme-se, homem! Não julgue as motivações dos outros. Pense que o P. Tolentino Mendonça pode, como qualquer ser dotado de inteligência e dignidade (qualidades que o anónimo parece não tocar) mudar de opinião ou sensibilidade. Provavelmente conheceu a vida de pessoas do Opus Dei que lhe pareceram valorosas e autênticas. Porque não?

Deixe essa mariquice dos pobrezinhos e do salário mínimo e tente aprofundar algum conhecimento sobre o que aqui está em causa.

Rui Jardim

Anónimo disse...

"Deixe essa mariquice dos pobrezinhos e do salário mínimo".

É vergonhosa esta expressão!!!

Não é de Católico. Pelo menos de Católico que siga Jesus Cristo.

Anónimo disse...

E é um anónimo que o diz?!

Fique sabendo que essa complacência controleira da caridade alheia nada tem de cristão. A demagogia dos pobrezinhos tem mais a ver com Judas, que propunha vender as riquezas para dar aos pobres. O grande engenheiro social, lembra-se?

Rui Jardim

Anónimo disse...


E como qualifica a sua revelação de conversas e os seus insultos a coberto de um anonimato canalha? Era interessante saber.

Rui Jardim

Anónimo disse...

O Sr. Rui Jardim, provavelmente nem é pobrezinho, nem ganha o salário mínimo.Daí, que não me surpreenda o distanciamento e o tom jocoso com que se refere ao tema.

Pois digo-lhe: Após o meu dia de trabalho, dedico-me ao voluntariado, e levo muitas malgas de sopa e algumas roupas a quem ganha o salário mínimo, mas não só. Também a alguns sem abrigo.

E não tenho vergonha de o dizer: Muitas vezes fico com as palavras de conforto de levo aos outros entaladas na minha garganta, evitando não chorar com eles quando lhes ouço os desabafos. Pelo contrário tento sempre incutir-lhes confiança.

Sabe sr.Rui Jardim: É duro ver os filhos dos outros devorarem esfomeados o pouco que eu, (e outros), lhes levamos, como se fossem animais à espera de algum osso que os donos lhes atirem. É muito duro. Sabe? Talvez não saiba, e talvez não lhe fizesse mal saber...

Se o sr Rui Jardim tivesse noção da miséria REAL que nos rodeia, talvez não falasse tão levianamente da "mariquice dos pobrezinhos e do salário mínimo", e de "judas e dos pobres".

Fiquei revoltado com a ligeireza com que aborda o tema, e com as pretensas lições teológicas sobre "Judas e os pobres", assim como fico revoltado com as opíparas, acomodadas e filosóficas hierarquias fossilizadas das igrejas, sejam elas a católica ou opus dei, ou outra qualquer seita subsidiária ou facção....

Chame-me o sr Rui Jardim de Judas que eu não me importo, eu continuarei a apoiar quem precisa.Sejam pobres ou não. Ganhem ou não o salário mínimo ou não, mas fique para si com as mariquices dos prolegómenos metafísicos dos seus teólogos de algibeira. Aproveite e coleccione as suas citações preferidas. Mas por favor, não venha falar do que não sabe, nem ofender quem não conhece.

De boas intenções está o inferno cheio. E, provavelmente, de mariquices hipócritas também.

Passe bem

Manuel Martins

Anónimo disse...



O Valentim Loureiro dava electrodomésticos; este Manuel Martins (?) dá sopa, chora (ena!! e gaba-se. E insulata os que vão estudar para os EUA porque o $ podia ir para os pobres. Escusa de assinar, está bem clara a sua assinatura: é o anti-cristo.


Rui Martins

Anónimo disse...

Diogo Martins, Martins Diogo.

Anónimo filantropo, não mintas.

Anónimo disse...

Lindo: um defensor do Opus a chamar "canalha" a quem não assina, como ele, com um nome falso. Lindo: um defensor do Opus a falar em "mariquice" quando alguém evoca os pobres. Eis o Opus no seu esplendor!

maria disse...

exemplar:

em vez de se falar da OD (era o tema central, certo?) esgrimen-se ofensas a torto e a direito.

Anónimo disse...


Não percebeu a ironia de assinar com o seu apelido falso? Quem é que lhe disse que eu tinha alguma coisa a ver com o Opus Dei? Quer o meu BI para a troca?

Se criticar uma pessoa por estudar nos EUA e revelar conversas privadas a coberto do anonimato não é canalhice, então o que é?

O anónimo, com as suas atitudes, nem a canalha chega.

Maria, disse alguma coisa sobre o Opus Dei? Conhece? é que eu daí não ouvi nada; o que sempre é melhor que os insultos mentirosos do grande e anónimo amigo dos pobrezinhos.

Saudações, Rui Jardim

maria disse...

Rui, conheço o suficiente para não me interessar "consumir".

Um grupo onde só se entra por convite e se é tratado como incapacitado intelectual (entre outras coisas), dispenso.

Anónimo disse...

Rui...tenha juízo.

Contenha-se pois não me conhece.

E não pense que me incomodam as suas "alfinetadas". Disso como todos os dias ao pequeno almoço.

:-)

Abraço

Manuel Martins

P.S. Caso não acredite ou ache incrível, este é mesmo o meu nome. E agradeço que quando se referir à minha pessoa, o faça utilizando-o, tal como eu o faço em relação a si. Um pouco de elevação e lisura não fica mal a ninguém. Ok?

Anónimo disse...


Elevação, ó delator canalha? A palavra elevação saída da sua boca não passa de cuspo. O que aqui disseste do P. Tolentino mostra o verme que és.

Maria, falhou nas duas coisas que disse. Na Opus não se entra por convite. É mentira. Em toda a minha vida só estive uma vez numa casa da Opus. Bati há porta sem referência e sem conhecer ninguém. Fiz as perguntas que quis, fui bem tratado e até me convidaram para uma reunião de formação (o que recusei). Aconteceu na residência da Boavista em 2007. Pode experimentar fazer o mesmo.

Na Opus ninguém é tratado como incapacitado. Frequente uns cursinhos nocturnos na Nova de Lisboa (FCSH) e verá professores e professoras da homem que reduzem o seu "intelecto" à insignificância que merece.

Atreva-se.

Saudações, Rui Jardim

Anónimo disse...

errata que já é tarde!: bati à porta

Rui Jardim

Anónimo disse...

nova errata:

professores e professoras da Opus

maria disse...

Rui,

vejo que o meu conhecimento sobre o OD é superior ao seu. Mas mesmo que não fosse, a sua experiência não invalidava a minha. Ou vice-versa. Duas pessoas diferentes, em circunstâncias diversas, tiveram experiências sobre o OD.

Não é apenas o OD, como movimento da Igreja, que funciona por convites. Dou exemplos de outros dois: cursilhos de cristandade e equipas de nossa Senhora. É evidente que cada grupo tem a possibilidade de escolher as regras com que subsiste. Eu considero que estas regras, isolam o ferem a espiritualidade do grupo.

Para além do mais, uma espiritualidade que mantém um index de leituras, reafirmo, é restritiva e fechada. Infantilizada.

Anónimo disse...

Explico-lhe por A + B que não é por convites, mas insiste. Má fé?

Já a sua espiritualidade é muito aberta, não? Ó sim, uma intelectual, uma sábia, eu diria!

Também as equipas não são por convite. A senhora não para de mentir. Não tem vergonha?

De qualquer forma eu gostava de participar num movimento que fosse com convite e trancas à porta, para as mentirosas não irem lá cuscar.

Desrespeitosamente,
Rui Jardim

Anónimo disse...

Ó Eça, Ó Ramalho, Ó Bocage...

Rui Serafim disse:

"Elevação",

E acho muito bem, pois é elevação que falta a muito boa gente. Elevação rima com educação, o que também faz falta mas não se pode comprar... quando eu ando de elevador, sinto que tenho mais elevação, isso é porque talvez me sinta em baixo...

"Ó"

Ó Eça, Ó Ramalho, Ó Bocage...o menino faz Ó Ó Ó da guarda aqui del rei...

"Delator".

A minha professora da primeira classe deu-me muitas reguadas por eu ser delator. E bem dadas. Muito merecidas porque eu delatava muito. Mais tarde vinguei-me e chumbei-a na carta de condução. Mas só me vinguei quando fui grande. Pois quando era pequenino era analfabeto e só lia banda desenhada e os sonetos de Shakespere.

"canalha"

Rima com "maralha". Geralmente a "canalha" é uma "maralha" que anda sempre aos pares e actua sorrateiramente e de forma solitária e subreptícia . Nunca anda em grupo, daí, que lhe chamem "canalha" (Singular), e não "canalhas" (Plural).

"cuspo"

No meu tempo de coleccionador de cromos, eu não usava a cola "cuspo", mas sim a cola "cuspe", mas isso era quando eu era analfabeto e só lia sonetos...ok, já expliquei mais acima...
Mas os sonetos faziam-me sono, tal como as batatas.

"verme"

Os vermes, (as chamadas bichas), atacam sobretudos os cães. às vezes os cães também atacam os homens. E um cão com vermes é muito mais perigoso, pois o verme morde no intestino do cão, e o cão morde a mão que o acaricia, e assim coloca cuspo no prato onde come. E depois tem que se chamar o veterinário para delatar o facto e chamar canalha ao cão. Assim há que pegar num sarrafo, elevá-lo (a tal elevação de que o Serafim falou), e aplicar um calmante de acção tópica no lombo cão.


Agora não tenho tempo para mais, pois tenho um álbum dos The Go Betweens para ouvir.

Manuel Martins

maria disse...

ahahah, enfie-se no OD que lá, mulheres e homens não se misturam. Não há cá contaminações.

E eu sou mentirosa porque tenho uma experiência diferente da sua. Grande argumento, sem dúvida. É que bateu uma vez à porta do OD, foi bem recebido, e isso faz de si um expert e de mim uma mentirosa. Não referiu os cursilhos de cristandade, porquê? Não conhece ou sabe que eu tenho razão?

"desrespeitosamente", só mostra como é capaz de atitudes infantilizadas e imaturas, mas tem o dedo fácil para condenar outros. Cuide-se!

Anónimo disse...

"Manuel Martins", o seu talento para a literatura é o mesmo que para a música e para a dignidade.

Maria, acho que já tem idade para não mentir tanto.
.
É só. Boa noite e boa sorte.

Rui Jadim

Anónimo disse...

Rui, trate-se.
Maria, é verdade, só se entra por convite.
Mas nem tudo é assim tão mau...

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...