segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Consistório reforçou universalidade da Igreja


“Consistório reforçou universalidade da Igreja”, diz notícia da Ecclesia. “Bento XVI criou hoje [sábado] seis novos cardeais, incluindo o patriarca libanês Béchara Boutros Raï e o arcebispo indiano D. Baselios Cleemis Thottunkal, que aos 53 anos se tornou o mais jovem purpurado da Igreja Católica. Durante o consistório público que decorreu na Basílica de São Pedro, no Vaticano, o Papa destacou o significado desta celebração para a missão «universal» da Igreja, que à imagem de Cristo, quer «abraçar toda a humanidade»” (aqui).

Quer isto dizer que o anterior consistório, com mais peso dos cardeais da Europa tinha atenuado universalidade da Igreja? Ou, por outras palavras, o eurocentrismo da Igreja? Com isto, não têm razão os que no outro consistório criticaram o eurocentismo?

(Gostava de dirigir este texto a um comentador em particular, mas não consegui encontrar o comentário em que se insurgia contra o silêncio de uma organização de cristãos a quando do anúncio do consistório de sábado passado).

2 comentários:

Anónimo disse...

Pimba! Se assim foi, assim é; se assim não é, assim não foi.

Jorge Pires Ferreira disse...

Deve ser uma crítica. Mas gostei sucessão de orações.

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...