segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Consistório reforçou universalidade da Igreja


“Consistório reforçou universalidade da Igreja”, diz notícia da Ecclesia. “Bento XVI criou hoje [sábado] seis novos cardeais, incluindo o patriarca libanês Béchara Boutros Raï e o arcebispo indiano D. Baselios Cleemis Thottunkal, que aos 53 anos se tornou o mais jovem purpurado da Igreja Católica. Durante o consistório público que decorreu na Basílica de São Pedro, no Vaticano, o Papa destacou o significado desta celebração para a missão «universal» da Igreja, que à imagem de Cristo, quer «abraçar toda a humanidade»” (aqui).

Quer isto dizer que o anterior consistório, com mais peso dos cardeais da Europa tinha atenuado universalidade da Igreja? Ou, por outras palavras, o eurocentrismo da Igreja? Com isto, não têm razão os que no outro consistório criticaram o eurocentismo?

(Gostava de dirigir este texto a um comentador em particular, mas não consegui encontrar o comentário em que se insurgia contra o silêncio de uma organização de cristãos a quando do anúncio do consistório de sábado passado).

2 comentários:

Anónimo disse...

Pimba! Se assim foi, assim é; se assim não é, assim não foi.

Jorge Pires Ferreira disse...

Deve ser uma crítica. Mas gostei sucessão de orações.

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...