segunda-feira, 5 de novembro de 2012

Bento Domingues: Idosos, ética e reforma


Texto de Bento Domingues no "Público" de ontem. "Quando uma sociedade deixa de ser sujeito do seu destino e passa a ser objecto de contabilidade, não se vê possibilidades de acerto. As pessoas queixam-se de serem exploradas pelo Estado e o Estado diz que elas estão a ficar muito caras. Sentem-se todos prejudicados".

5 comentários:

Anónimo disse...

Reforma-te, frei Bento. Não fazes falta!

Anónimo disse...

Todos fazemos falta… mesmo os diferentes ou os que jamais convidaríamos para a nossa mesa… são esses que nos ajudam a provar outros sabores e assim a alinhar os gostos pelo melhor sabor…

Acolher não é sinónimo de concordar, mas não vem mal nenhum ao mundo e até nos enriquece humanamente o exercício da hospitalidade…

frater

Anónimo disse...

os gostos da Verdade ... era do que falava é claro...

cumps.

frater

Anónimo disse...

Sinto-me chocada pelos comentários anónimos, cheios de fel que são feitos neste blog... É uma tristeza!
M. Rosário Luís

Anónimo disse...

Vai dança o "Gangnam Style", frei Bento. Aí terias algum jeito.

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...