sexta-feira, 26 de outubro de 2012

Como os humanos crescem

Sabe-se, começa-se a saber e, cada dia, importará saber ainda mais, que nada se consegue entre humanos a não ser ao preço de paciência sem fim... Não é a puxar pelo trigo que o fazemos crescer mais depressa.

Abbé Pierre, 1957

Sem comentários:

Os legionários, os arautos, os sodalícios, os malteses, os imaculados... todos diferentes, todos muito iguais nos lados obscuros, nas trapal...