terça-feira, 19 de junho de 2012

Bertone e o diabo

Cardeal Bertone


Nos comentários a textos deste blogue, já alguém disse que o Cardeal Bertone atribuía as complicações vaticanas ao diabo (de que muito se tem falado por aqui). Uma notícia sobre o assunto (ler tudo aqui):
O Vaticano parece já ter encontrado os culpados do escândalo sobre a divulgação de documentos que alegam corrupção e divisões no seio da Igreja Católica. Segundo o secretário de Estado Tarcisio Bertone, os responsáveis são os jornalistas e... o diabo. 
«Muitos jornalistas estão a tentar imitar o Dan Brown. Eles continuam a inventar histórias e a repetir lendas», afirmou o número 2 do Vaticano, referindo-se ao escritor de «O Código Da Vinci» e «Anjos e Demónios», livros sobre, precisamente, escândalos e lutas de poder na Igreja Católica. 
Numa entrevista à revista católica italiana «Famiglia Cristiana», que estará nas bancas na quinta-feira, o cardeal critica a «veemência» com que os jornais italianos pretendem criar polémicas entre o Papa e os seus colaboradores. «A verdade é que há uma tentativa de criar uma divisão que vem do diabo», acrescentou. 
Este é o primeiro sinal de que o Vaticano passou ao ataque em relação ao caso dos documentos confidenciais tornados públicos. E não é por acaso que é Tarcisio Bertone, o principal alvo de um livro recentemente divulgado, o porta-voz da indignação. 
«Nenhum de nós quer esconder as sombras e os defeitos da Igreja, mas nunca vi nenhum sinal de cardeais ou personalidades da igreja envolvidos em alguma conquista por um poder fantasma», continuou, alegando que os media violaram o direito à privacidade através da divulgação da correspondência do Papa Bento XVI. 
Para o secretário de Estado do Vaticano, a imprensa «ignora intencionalmente» as coisas boas que a Igreja faz, numa «tentativa de desestabilizar» a estrutura, com «mesquinhez e mentiras».
Não sei se o Cardeal fala do diabo como um ser pessoal, se como uma metáfora, um personagem histórico ou algo perdido na arqueologia. (Suspeito que alguns leitores saibam exactamente a que é que se refere D. Bertone e que até já o tenham visto por aí, e não me refiro ao cardeal). Mas com certeza que o número dois do Vaticano sabe grego. É que "diá+bolos" quer dizer "aquilo que divide". "A verdade é que há uma tentativa de criar uma divisão que vem do diabo", disse D. Bertone. "Diá-bolos" opõe-se a "sim-bolos". Eu sou pelo símbolo.

2 comentários:

Anónimo disse...

Oh Jorge fale de quem quiser mas deste Bertone não vale a pena. É uma miséria este indivíduo.

Anónimo disse...

Plenamente de acordo!

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...