segunda-feira, 12 de março de 2012

O teólogo deve ser livre ou fiel?

No JN de ontem. Compreende-se a vontade do Magistério, quando muita da teologia já se faz ao lado e até contra. Mas há quem diga - não tenho elementos suficientes para o avaliar - que a que se faz dentro é mera repetição da repetição.


Ora, a pretensão da Comissão Teológica Internacional, em si, não será o adeus da teologia enquanto ciência? Nenhuma ciência sobrevive sem liberdade. Talvez, no fundo, a teologia seja só uma sabedoria. Um papa alemão estará, então, a enterrar o ensino da teologia nas universidades estatais alemãs? Porque teriam a obrigação de ensinar uma sabedoria tão confessional, tão dependente de uma hierarquia?

5 comentários:

Anónimo disse...

No cristianismo a máxima Fidelidade coincide com a máxima Liberdade. Ser fiel é, simplesmente, ser livre.

Quero sentir-me crescer como pessoa porque Alguém, na Sua imensa sabedoria, não deixou que fosse robot.

Muitas vezes exigente, outras tantas incómodo mas muito bonito.

Jorge Pires Ferreira disse...

Como concordo consigo! E a máxima liberdade coincide com as máxima fidelidade (não posso imaginar que as duas qualidades não sejam reversíveis, "no cristianismo"). E pelos meio das duas qualidades não devia estar a verdade? Não deve ser principalmente a ela que tanto teólogos como magistério devem obedecer?

Jorge Pires Ferreira disse...

De facto, não vejo como é que a fidelidade há-de ser um problema (pondo-me do lado do Magistério). E não vejo por é que a liberdade de investigação há-de ser um problema, se é uma condição de avanço em direcção à verdade (pondo-me do lado dos teólogos).

Anónimo disse...

Não creio de fidelidade e liberdade se oponham. É dentro da fidelidade que se pode ser livre e é dentro da fidelidade que se pode ser fiel (é dentro das leis da aeronáutica que se pode construir um veículo para se ser livre). O problema não é, deste modo, a liberdade mas um libertinismo teológico (Hans Küng por exemplo) que se deseja fazer o paradigma único da verdade.

Anónimo disse...

Esqueci de assinar o comentário anterior

Fernando d'Costa

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...