sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

Os teólogos estão sem parceiros


Os teólogos estão sem parceiros: a cultura moderna não tem apreço pela disciplina deles. O público julga-a difícil; os cientistas consideram a sua argumentação inverificável; os filósofos censuram-lhe o seu carácter híbrido, pois ela quer seguir um caminho de razão sem renunciar a uma fidelidade incondicional à Escritura bíblica ou a uma Igreja instituída; os políticos acusam-na de idealismo: as suas exigências éticas pertenceriam mais ao domínio da convicção do que ao da responsabilidade. A cultura contemporânea condenaria os teólogos ao exílio: eles não compartilham dos grandes interesses das nossas sociedades, habitam as margens onde se refugiam as questões encobertas.

Christian Duquoc na introdução de "A Teologia no exílio. O desafio da sobrevivência da teologia na cultura contemporânea", Ed. Vozes, pág. 9

Sem comentários:

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...