sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

O Porto só tem "dois mil fiéis"



No JN de hoje. Deve ser uma figura de estilo a diocese do Porto, com mais de quatrocentas paróquias e outros tantos padres ter só dois mil fiéis. Mas não me admira que interpretem à letra. Na realidade, pelo texto, quase parece que é isso que D. Clemente quer dizer.


Acrescento depois do meio-dia (agradeço a Rui Almeida, que me alertou para a informação):



5 comentários:

Rui Almeida disse...

As palavras do bispo foram: «(...)
Seja como for, a sensação – para não dizer a evidência - é de “pequeno rebanho”, sobretudo em meios urbanos e suburbanos: - Que significam mil ou dois mil “praticantes” habituais em freguesias de dezenas de milhares de habitantes? Pode significar muito, se atendermos à convicção reforçada que precisam de ter e à rarefação comunitária que caracteriza em geral o nosso tempo. (...)»

No site da diocese está o esclarecimento: http://www.diocese-porto.pt/

Jorge Pires Ferreira disse...

Obrigado pelo esclarecimento. JPF

Anónimo disse...

E a igreja ainda vai perder muitos mais crentes.

Enquanto ela não se adaptar aos tempos actuais, enquanto ela não mudar o discurso, enquanto se centralizar nela mesma impedindo que todos os que querem vir por bem sejam acolhidos como ovelhas do rebanho de Jesus Cristo, será difícil aumentar o numero de pessoas que caminham sobre esta bandeira. Enfim, é necessário que ela faça uma reflexão profunda e tentar encontrar razões (nela mesma).

Cumprimentos,

Anónimo disse...

Sabe lá Clemente quantos católicos tem diocese. Pelo menos nas festas onde ele está e sobretudo eclesiais se formos a fazer contas então cerca de metade da população da diocese do porto écatólica.

Anónimo disse...

Não sei quem tirará proveito do mau uso da liberdade.

Lucas 15, a esquerda e a direita

Tem piada o artigo de Inês Teotónio Pereira, "A esquerda que queremos ser", no DN de ontem. "Somos [os da direita] aquele i...