sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

O Porto só tem "dois mil fiéis"



No JN de hoje. Deve ser uma figura de estilo a diocese do Porto, com mais de quatrocentas paróquias e outros tantos padres ter só dois mil fiéis. Mas não me admira que interpretem à letra. Na realidade, pelo texto, quase parece que é isso que D. Clemente quer dizer.


Acrescento depois do meio-dia (agradeço a Rui Almeida, que me alertou para a informação):



5 comentários:

Rui Almeida disse...

As palavras do bispo foram: «(...)
Seja como for, a sensação – para não dizer a evidência - é de “pequeno rebanho”, sobretudo em meios urbanos e suburbanos: - Que significam mil ou dois mil “praticantes” habituais em freguesias de dezenas de milhares de habitantes? Pode significar muito, se atendermos à convicção reforçada que precisam de ter e à rarefação comunitária que caracteriza em geral o nosso tempo. (...)»

No site da diocese está o esclarecimento: http://www.diocese-porto.pt/

Jorge Pires Ferreira disse...

Obrigado pelo esclarecimento. JPF

Anónimo disse...

E a igreja ainda vai perder muitos mais crentes.

Enquanto ela não se adaptar aos tempos actuais, enquanto ela não mudar o discurso, enquanto se centralizar nela mesma impedindo que todos os que querem vir por bem sejam acolhidos como ovelhas do rebanho de Jesus Cristo, será difícil aumentar o numero de pessoas que caminham sobre esta bandeira. Enfim, é necessário que ela faça uma reflexão profunda e tentar encontrar razões (nela mesma).

Cumprimentos,

Anónimo disse...

Sabe lá Clemente quantos católicos tem diocese. Pelo menos nas festas onde ele está e sobretudo eclesiais se formos a fazer contas então cerca de metade da população da diocese do porto écatólica.

Anónimo disse...

Não sei quem tirará proveito do mau uso da liberdade.

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...