quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

2 de fevereiro de 2005. O Papa aceita a renúncia de D. Pedro Casaldáliga


Pedro Casaldáliga (Barcelona, 16 de fevereiro de 1938), uma das vozes maiores da teologia da libertação, deixou a prelazia de S. Félix do Araguaia, no Mato Grosso, do dia 2 de fevereiro de 2005, dia João Paulo II aceitou a sua renúncia por motivos de saúde.

Este bispo ordenado ao ar livre – a melhor catedral, como dizia – não tinha anel de ouro, nem mitra, muito menos brasão. Usava e usa um anel de tucum (há vídeos no youtube que explicam porquê). Tinha como lema “nada possuir, nada carregar, nada pedir, nada calar e, sobretudo, nada matar”.
Os seus escritos podem ser lidos aqui.

   AL MISIONERO ANÓNIMO
   
   Quizás no daba más tu teología,
   del Reino y de un imperio servidor,
   salvar y conquistar la paganía,
   cruzado entre las armas y el Amor.


   La espada tu Evangelio desmentía,
   los yelmos apagaban tu fervor,
   ¡la mucha sangre de tu Eucaristía
   no era sólo la sangre del Señor!


   ¿Pudo la Pascua hacernos gente esclava?
   ¿Qué nueva libertad nos liberaba
   en las violentas aguas del Bautismo?


   ¿Qué paz traían tus atadas manos?
   ¿Hacía de verdad hijos y hermanos
   el Padre Nuestro de tu catecismo?

8 comentários:

Anónimo disse...

Não me envergonho de admitir que sou uma ignorante no assunto que seu blogue trata tão bem. Venho aqui em busca de informação (como já comentei antes)e em cada postagem onde aprendo algo, eu agradeço de coração. Um grande abraço do Brasil.

Anónimo disse...

Este sim me parece um verdadeiro bispo. Pena ter renunciado. O da minha diocese pavoneia mitras, anel, báculo e corrente com cruz ao peito. Nem sempre apresenta a mesma cruz. Devem ser a condizer com as indumentárias (cerimónia ou passeio). Tanta humildade até confunde...

HD disse...

Como em tudo na vida, há alguns Bispos, Padres e Freiras que alinham neste “baixar de nível” ….apostam na ostentação, muito cenário incensado, deferências e salamaleques, distancia, altivez…muito verniz na embalagem, a ocultar a aridez pessoal….mas isto é vulgar no Mundo, nada de espanto….! Depois admiram-se de falarem para as paredes…
Mas há Bispos, Padres e Freiras que “sobem o nível” do testemunho em Cristo, porque são sinal no meio da Humanidade. (graças a Deus!)
Sorriem, transmitem paz, são positivos, simples por fora e por dentro, sentam-se ao lado do rico ou do pobre, sabem escutar, falam apaixonadamente de Deus que nos ama, são profetas nos tempos que correm, sem temor às conveniências do politicamente correto.
Alguns até são gente “despreparada”, mas Ele na sua infinita sabedoria, capacita-os!
E espantam-nos ….
Dai surge, a conversão de outros…
Estes sim, são os Seus semeadores….
HDias

Anjo Caído disse...

Este sim é um verdadeiro cristão.
"Pudo la Pascua hacernos gente esclava?" Como entender no clero actual tanto valor dado à obediência e tanto desprezo à pobreza? Tanto calar face aos poderes do mundo, quando não cumplicidade? Uma árvore não faz a floresta, mas a começar pela Cúria e até às nossas paróquias cada vez se enxerga menos a luz tanta é a folhagem.

Anónimo disse...

"Há Bispos, Padres e Freiras que “sobem o nível” do testemunho em Cristo, porque são sinal no meio da Humanidade. (graças a Deus!)
Sorriem, transmitem paz, são positivos, simples por fora e por dentro, sentam-se ao lado do rico ou do pobre, sabem escutar, falam apaixonadamente de Deus que nos ama, são profetas nos tempos que correm, sem temor às conveniências do politicamente correto." Ah e o meu bispo usa anel, cruz no peito etc etc... Revejo-o nestas palavras acima ditas.

Anónimo disse...

19:21, não sei se estamos a falar do mesmo bispo, mas também revejo o meu bispo nas palavras que transcreve do HD. Este senhor até pode deixar de usar anel, cruz ao peito e os restantes símbolos, porque sabe muito bem que não é isso que faz dele o bispo extraordinário que é. Bastam-lhe o sorriso, o olhar, a atenção, as atitudes, as palavras inteligentes, a presença simples e a paz imensa que transmite.
Deus lhe mantenha a Luz para nos conduzir na Esperança.

Anónimo disse...

Já que se fala de bispos, cá pela minha terra o bispo anda a reconhecer terreno (se não anda, assim parece). Aceita convites para eventos, visita pobres e doentes,toma posição em defesa dos desfavorecidos, recebe ricos e pobres no paço episcopal, ouve crentes e não crentes, celebra missas, usa incenso, anel, mitras, cruzes, báculo e afins (neste caso é politicamente correto). Mas é uma pessoa simples, muito inteligente e culto. É uma pessoa que fala de Jesus Cristo com um entusiasmo contagiante e que transmite muita Paz e Esperança a quem o ouve. É o bispo que se precisava na diocese mais envelhecida. Deus o capacite cada vez mais para que assim possa "mostrar" com crescente entusiasmo "os mistérios de Cristo", como é seu lema.

Anónimo disse...

Bem, na diocese mais envelhecida. Não é muito difícil perceber quem é. Oxalá que fique muito tempo por lá. Infelizmente é tudo para Porto e Lisboa e o resto parece que é paisagem em todos os níveis. Felizmente neste caso não é assim.

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...