quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Uma presença que me perturba com a alegria



William Wordsworth (1770-1850)

Tenho sentido
Uma presença que me perturba com a alegria
Dos pensamentos elevados; um sublime sentido
De algo em tudo profundamente impregnado,
Cuja morada é a luz de todos os sóis poentes,
O oceano redondo, e todo o ar que vive,
O céu azul, e a própria mente do homem;
Um movimento, e um espírito, que impele
Tudo o que pensa e todo o que há no pensamento,
E rompe por todas as coisas.

Wordsworth, “Versos escritos algumas milhas a norte de Tirten Abbey”, 13 de Julho de 1798 

Sem comentários:

Uma questão de visão, talvez

D. Carlos Azevedo diz que a nomeação de D. António Marto para cardeal tem mais a ver com a visão dele (do nomeado) da Igreja do que com a li...