domingo, 14 de agosto de 2011

Brutalidade luterana?

Vasco Pulido Valente diz no "Público" de hoje, última página, que a "troika" [missão do Banco Central Europeu, da União Europeia e  do FMI que exige ordem nas contas públicas para que Portugal receba o empréstimo das três instituições - nota para quem do outro lado do Atlântico me lê] é de uma "brutalidade luterana". A frase toda: "Só que a troika, com a sua brutalidade luterana, não se deixou convencer".


Imaginaria de bom grado uma "frieza luterana", uma "intransigência  luterana", ou mesmo uma "racionalidade luterana",  apesar de Lutero dizer que "a razão é a rameira do diabo"... Mas brutalidade luterana?

Sem comentários:

Uma questão de visão, talvez

D. Carlos Azevedo diz que a nomeação de D. António Marto para cardeal tem mais a ver com a visão dele (do nomeado) da Igreja do que com a li...