domingo, 2 de novembro de 2014

Causam-me sempre bastante tristeza os desabafos das pessoas que deixam de “ser católicas”...

Bento Domigues no "Público" de hoje:

Causam-me sempre bastante tristeza os desabafos das pessoas que deixam de “ser católicas” devido a certas posições da hierarquia eclesiástica. Nessas alturas, lembro-me da reacção do Padre Chenu, quando, em meados do século passado, louvaram a sua “obediência”, em vez de revolta contra as condenações romanas a que fora submetido. Escreveu um texto para dizer que não se tratava de obediência: foi e é a fé sobrenatural em Jesus Cristo, que recebi na Igreja, mas que não é propriedade de nenhuma instituição humana ou religiosa, que me sustenta.

2 comentários:

Anónimo disse...

A mim ainda me causa mais tristeza, outros julgarem que uma instituição humana e os seus “funcionários”, são TUDO e a razão de ser da Fé, e que sem a comunhão com muita dessa gente que nada tem a ver com o Evangelho e com Cristo, já não há relação íntima e sincera com Deus. O que é ser católico afinal! È ser-se mais do que CRISTÃO?! Só quem ama de verdade, diz a verdade na cara ao outro seu irmão, sem rodeios nem hipocrisias. Quem defende um espaço de comunhão acrítico não é honesto, nem com Deus, nem consigo mesmo, nem com os seus irmãos na fé!

Anónimo disse...

E ainda maior tristeza me causa, todos aqueles que pensam, idealizam e vivem um mundo só a preto e branco….

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...