quarta-feira, 29 de outubro de 2014

DN: Os perigos e as virtudes de combinar ciência com religião


No DN de hoje. Leia-se com atenção o depoimento de Carlos Filhais. Continuo a pensar que a afirmação de que o Big Bang precisa de Deus ou exige uma intervenção divina é infeliz. Como Fiolhais. Mas pelo que tenho lido noutros lados, a intervenção mais vasta do Papa parece ter em vista os criacionistas que não aceitam o Big Bang nem a teoria da evolução.

11 comentários:

Anónimo disse...

Se tudo é possível a Deus…porquê todo este alarido…!

É claro que não há qualquer dúvida que o “recado”era para os do “Big bang da costela”, os criacionistas… não estou a ver Francisco a cometer o outro “erro” que aqui sugeriu, Jorge!

Anónimo disse...

O papa não baseia a crença na ciência. Fiohais engana-se e quer enganar. Será o mesmo com o autor deste blog?

Jorge Pires Ferreira disse...

Não sei qual a intenção de Fiolhais, que não é ateu. A minha não é enganar. E considero que é um erro teológico e científico pensar que o Big Bang implica Deus.

Jorge Pires Ferreira disse...

Não sei qual a intenção de Fiolhais, que não é ateu. A minha não é enganar. E considero que é um erro teológico e científico pensar que o Big Bang implica Deus.

Anónimo disse...

Ah... lindo... então a evolução do cosmos e a criação divina são dissociáveis? Não é a evolução (também do Cosmos) um dos modos como Deus cria? Ó Jorge: o senhor é mais inteligente do que isso. Seja franco: o senhor está de trombas por ter visto goradas as suas expectativas (artificialmente alimentadas pela manipulação do Bruno Forte e do Kasper seguidos dos média) para o Sínodo Extraordinário e está-se a fazer aos calcanhares do Francisco. Homem: seja honesto.

Veja-se este artigo em Patheos.com:
"Pope Francis In radical break with his predecessors…"

Anónimo disse...

Ainda não consegui muito perceber muito bem, o que é que tem a ver a “inteligência” com o campo das Crenças! Como se a fé exigisse alguma vez alguma inteligência! “ Ora a fé é garantia das coisas que se esperam e certeza daquelas que não se vêem.” Heb. 11,1 . Fazer uso da razão para tentar perceber o sentido das coisas, tudo bem, mas nem mesmo assim, deixará de ser um caminho “cego”!

Anónimo disse...

Ainda não consegui perceber muito bem, o que é que tem a ver a “inteligência” com o campo das Crenças! Como se a fé exigisse alguma vez alguma inteligência! “ Ora a fé é garantia das coisas que se esperam e certeza daquelas que não se vêem.” Heb. 11,1 . Fazer uso da razão para tentar perceber o sentido das coisas do MISTÉRIO, tudo bem, mas nem mesmo assim, deixará de ser um caminho “cego”!

Jorge Pires Ferreira disse...

Ó sr. 8:31, atira em tantas direções que nem sei o que quer dizer. E não me sinto atingido por nenhum dos seus tiros. Tenho-me cingido à afirmação de que o Big Bang exige uma intervenção divina, que é exatamente contrário do que Hawking afirma (que o Big Bang não exige nenhuma intervenção divina, logo,Deus não existe.). Por não concordar com a conclusão de Hawking é que não aceito a de Francisco. E por Hawking estar errado neste ponto - como muitos cientistas, filósofos e teólogos dizem - é que Francisco também está.
O resto são derivações (embora, haja mais pontos discutíveis no texto de Francisco. Mas fica para outra altura).

joão amaro correia disse...

http://time.com/3545844/pope-francis-evolution-creationism/

Anónimo disse...

Tadinho Jorge. Baralha ténis com pénis e, assim, perpetua os equívocos acerca das palavras de Francisco (*). Não há nada -- nem Big Bang, nem as trombas de frei Bento "javardo" Domingues -- que não pressuponha uma intervenção divina. Não é isso a criação "ex nihilo" segundo Tomás de Aquino? É isso que Francisco diz.


da afirmação: A (existe Big Bang) implica B (existe Deus) [é a afirmação de Francisco], não se conclui:

a) que não-A (não existe Big Bang) implique não-B (não-existe Deus);

b) que A (existe Big Bang) implique não-B (não-existe Deus) [que é treta da lógica de Hawkins]

pode-se concluir, sim,

c) mas não-B (não existe Deus) implique não-A (não existe o Big Bang).


Não é Jorge? Enxergue, homem. Enxergue.

Jorge Pires Ferreira disse...

Caro anónimo das 12:11, tirando a piada de mau gosto com que começa o seu texto, que deve ser um plágio da "Sábado" desta semana (pág. 110: "Ó mãe, diz-se ténis ou pénis?"), julgo que não percebeu que

da afirmação A (existe Big Bang)

não se pode concluir (ou exigir ou precisar ou implicar) B (existe Deus).

Só isso. O resto, com mais ou menos silogismos são desvios do que está em causa.

Ainda o milagre dos dois pastorinhos

“Não posso dizer mais nada. O novo regulamento da Causa de Todos os Santos refere explicitamente que o autor da causa [bispo de Leiria-Fáti...