sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Raridade: Medalhão de teólogo português


O Museu Nacional de Arte Antiga comprou um medalhão que retrata um teólogo português. A peça é rara. O "Público" explica porquê (aqui). Basicamente: este tipo de retrato era uma novidade. A peça é de 1575; o primeiro retrato do género é de 1438 (de João VIII, quando este imperador bizantino, o penúltimo, visitou Itália).

Penso, porém, que há um outro motivo para a peça ser rara. E ainda mais válido: um teólogo português. Isto sim, uma raridade. Diogo de Paiva de Andrade esteve no Concílio de Trento, defendeu a fé tridentina e polemizou com um luterano. Julgo que neste momento está a ser elaborada uma tese se doutoramento sobre este teólogo na Universidade de  Mainz/Mogúncia sobre a parte da altercação com Martin Chemnitz.

Sem comentários:

Frederico Lourenço agora já gosta de São Paulo

Frederico Lourenço lança o segundo volume da sua tradução da Bíblia. "Agora o texto de Paulo é aquele a que mais volto. É um texto fa...