quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Efeitos estranhos das palavras económicas do Papa

Efeitos estranhos das palavras do Papa quando fala da economia atual (volta ao assunto na mensagem para o Dia Mundial de Paz, hoje divulgada).

Quando ouço um anticapitalista (que em Portugal é quase sinónimo de anti-austeridade) a louvar o Papa, só penso: "Não, o Papa não pode ter dito aquilo". Ou: "Não foi aquilo que o Papa quis dizer".

Mas quando ouço um capitalista fervoroso a perorar contra o Papa (há vídeos desses, de norte-americanos, por aí), penso: "Mas estavas à espera de quê?" Ou: "Poderia dizer o contrário?"

Como já alguém disse, e parece-me a melhor chave de leitura para o que o Papa diz no capítulo da economia, o tom de Francisco não é marxista, nem comunista, nem socialista, nem capitalista ou anticapitalista. É profético.

1 comentário:

Anónimo disse...

Assino por baixo
Jacome

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...