segunda-feira, 11 de novembro de 2013

Ensinamentos magisteriais: Zamagni, coautor da "Caritas in veritate"


É óbvio que não são os papas que escrevem as encíclicas de uma ponta à outra, principalmente as que abordam assuntos sociais.

Jean-Yves Calvez escreveu partes da "Populorum progressio". Ratzinger e Fisichella escreveram a "Fides et Ratio" ("FR", que alguns dizem ser, afinal, de Fisichella et Ratzinger), que não é de assuntos sociais. E agora não me lembro do nome do jesuíta que redigiu partes da "Quadragesimo anno" (mas logo à noite a minha memória será reavivada com uns apontamentos que não tenho aqui). Ora, um comunicado da Santa Sé deixou escapar que Zamagni colaborou na "Caritas in veritate".

Sandro Magister escreveu no seu blog (mas li aqui):
O fato de Zamagni ter sido um dos especialistas consultados para a escritura da "Caritas in veritate" era dito e escrito há muito tempo, sem quaisquer desmentidas. A mesma coisa foi dita e escrita por Ettore Gotti Tedeschi. Mas que uma indiscrição de tal porte figure em um comunicado da Santa Sé, não, isso nunca tinha acontecido, ainda mais para uma encíclica de 2009, tão próxima nos anos e com o seu autor ainda vivo. 
 De fato, alguns no Vaticano devem ter percebido tal passo em falso. Ao imprimir algumas horas depois o mesmo comunicado da nomeação de Zamagni, o "L'Osservatore Romano" cortou as duas linhas fora de lugar. Mas que permaneceram página web da Sala de Imprensa vaticana. 
 Se não é mais secreta a identidade de um dos escritores da Caritas in veritate, resta agora descobrir quem escreveu aquelas duas linhas. Normalmente, os perfis biográficos publicados pelo Vaticano são misturados com a farinha do recém-nomeado.

Sem comentários:

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...