quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Um novo animal político impõe-se na cena mediática mundial. Chama-se Francisco

Um novo animal político impõe-se na cena mediática mundial. Chama-se Francisco, diz Sylvie Kauffmann, no "Le Monde". A peça chama-se "La perestroika selon le Pape François". (Os franceses gostam muito do nome Francisco, desde que um comerciante de panos, em homenagem ao país, decidiu chamar Francisco ao seu filho. Aliás, é a esse primeiro Francisco que o Papa se remete). Ler aqui. O início. Ou o texto todo, se pagar.

Sem comentários:

Uma questão de visão, talvez

D. Carlos Azevedo diz que a nomeação de D. António Marto para cardeal tem mais a ver com a visão dele (do nomeado) da Igreja do que com a li...