quarta-feira, 23 de outubro de 2013

Adeus, bispo gastador. Olá, equipa de críquete

O bispo de Limburgo (Alemanha), que gastou 31 milhões de euros na sua residência episcopal, foi afastado temporariamente da sua diocese. Li aqui. O "Dinheiro vivo" há tempos escreveu sobre este senhor. Ler aqui.


Entretanto, diz uma notícia que o

Vaticano funda equipa de críquete e desafia Igreja de Inglaterra

Assim de repente, a gente lê e não acredita. Mas a notícia explica e lá se compreende.
Irá realizar-se um campeonato que será disputado por equipas de padres e seminaristas de instituições católicas em Roma. Depois de jogarem entre si num torneio “Twenty20”, os melhores jogadores são seleccionados para o “Vatican XI”, a equipa do Vaticano, e vão desafiar a Igreja de Inglaterra para que também forme uma equipa para disputar um jogo no Lord’s, o estádio mais célebre da modalidade, em Londres. Ler aqui.
É algo tão ridículo como a Clericus Cup. É desporto universitário e mais nada. Não sei por que é que o país do Papa se mete nestas coisas.

8 comentários:

Anónimo disse...

Ridículo para si. Mas para quem aprecia o desporto e o pratica porque não? A Clericus Cup? Boa iniciativa.

Jorge Pires Ferreira disse...

Sim, ridículo para mim, certamente. Não tenho nada contra que os clérigos joguem futebol e façam torneiros. Acho é ridículo o destaque mediático dado à coisa. E também há a Clerus Cup, não é?

E a equipa de críquete não é bem do Vaticano, afinal. Mas não acha estranha a associação do Vaticano à modalidade e a possibilidade de um partida com a Igreja anglicana? Faz lembrar aquela anedota em que Jesus vai a um jogo de futebol entre católicos e protestantes.

Maria de Fátima disse...

Mas quem realmente precisa de uma equipa forte, coesa, determinada e militante é Nosso Senhor Jesus Cristo!

Anónimo disse...

Sinceramente não estou a ver o problema de fazer uma jogatana de gente que acredita no mesmo Senhor.

HD disse...

O caso do Bispo Alemão suspenso por gastos faraónicos, não é único….
Veja-se o caso do Bispo de Granada que hipotecou a Diocese num empréstimo colossal de 20 milhões de euros, a 25 anos, contra o parecer do seu Conselho Economico Diocesano e apostando numa Casa do Magistério da Igreja, de arquitetura vanguardista e que deita no lixo todos os sinais que a Igreja devia dar ao Mundo de sobriedade….Num país como Espanha devastado pela Crise…
http://blogs.periodistadigital.com/religion.php/2013/10/23/p342302#more342302
Sobretudo é uma “afronta Eclesial” e contratestemunho dentro da Igreja, perante inúmeras Dioceses e Paróquias por esse Mundo fora, que vivem situações dificílimas do ponto de vista económico ….Para suster o trabalho do seu clero, onde muitas das vezes há muito que desceram para patamares da mera sobrevivência.
O Papa Francisco mais facilmente é entendido pelos pequeninos….
Como alguém diz, “está na hora dos Bispos acertarem o relógio por Roma”
HDias

Anónimo disse...

Que eu saiba os nossos bispo em Portugal são exemplares. Tem os edifícios da Paço Episcopal onde residem. Mas do que conheço vivem com simplicidade e casas como as outras, apesar de os edifícios serem imponentes e antigos, mas o que fazer-lhes? Destruí-los? Acertar o relógio por Roma? Temos boa gente dentro da nossa Conferência Episcopal. Nada que se pareça com este caso da Alemanha felizmente. Bem distante.

HD disse...

Sim incomoda alguns poucos, mas de facto “está na hora dos Bispos acertarem o relógio por Roma” !
E para quem acha que por cá seria impensáveis coisas destas, pois “os nossos bispo em Portugal são exemplares” …por ventura deve haver muita distração no ar….
Um exemplo recente ( 2\3 anos) na diocese de Lisboa
foi construída no Restelo uma Igreja do arquiteto Troufa Real ,que deu bastante polemica ….para alem de não ser simples e sóbria, demonstrou ser algo controverso em termos estéticos e….financeiros!
Só a primeira fase da obra custou três milhões de euros. Os fiéis só conseguiram metade, e tiveram que fazer um empréstimo bancário na paróquia e a coisa não está nada fácil….
Exemplos de obras despropositadas e com custos financeiros muito arriscados, têm pontilhado algumas dioceses …há várias paróquias em falência técnica, porque erros estratégicos colossais...e em alguns casos nada consensuais nas respetivas paróquias….e francamente agora não venham dizer que os Bispos desconhecem, o que se passa na sua diocese.
O caso da igreja do restelo :
http://www.publico.pt/local/noticia/restelo-ja-tem-igrejacaravela-apesar-de-toda-a-contestacao-1522899#/1
HDias

Anónimo disse...

Pois mas o que desconhece: D. Carlos Azevedo reprovou a obra no seu todo. O padre foi teimoso e avançou...

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...