segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Quem é o bispo do Porto?

Estava descontraidamente a ler umas notícias na Ecclesia sobre o Porto e... Espera lá. Quem é o bispo do Porto? Ainda não há? Dizia João XXIII que a crise vocacional era um bocado fictícia, porque bispos nunca faltariam. Mas está difícil este parto (ficou sem bispo no dia 18 de maio) na maior e mais importante diocese do país. Desconfio, contudo, que alguém que me lê é capaz de saber quem é o próximo bispo do Porto.

34 comentários:

Alx disse...

-eu leio-te mas não sei quem será o rpóximo Bispo do Porto! (...)

Anónimo disse...

O Papa Francisco quer bispo com cheiro a ovelha e esses não estão previsto! Deve ser isso...

Anónimo disse...

D. Couto talvez.

Anónimo disse...

Confesso que não sei quem será o futuro Bispo do Porto, mas fico contente por saber que esta pergunta ainda sem resposta será pretexto para um reencontro com ALX, que presumo que será de Leiria e que, a sê-lo, se chamará Abílio. A confirmar-se, será meu amigo de longa data, que muito folgo em reencontrar.
Luís Silva, que ainda não sabe quem é o Bispo do Porto...

Jorge Pires Ferreira disse...

Já depois do meu texto (16h32), saiu esta notícia na Ecclesia (19h49):

http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?id=96893

Porto inicia ano novo ano pastoral na «expetativa» da nomeação do novo bispo diocesano

Anónimo disse...



Tenho uma Sugestão: Anselmo Borges. Assim haverá confissões gerais em toda a diocese!

Anónimo disse...

Há vários bispos no Porto, sendo um deles o administrador apostólico. Por isso, nada de crise vocacional, por enquanto...

Alx disse...

Olá amigo Luis!!! Confirmo as tuas suposições relativas à minha pessoa!!! Prazer em te re-encontrar!!!

Quanto á questão que despoletou este comentário... ontem, ao jantar, lá por casa... falou-se que aí por Aveiro haveria um candidadato putativo... cuidem-se...

Abraço!

Anónimo disse...

Fala-se muito em três nomes: D. Marto, D. Pio e D. António Francisco.
D. Marto certamente não deixará Leiria, não só pela visibilidade que Fátima oferece como também pela proximidade do centenário das Aparições. Além disso, seria a 4ª mudança (Braga, Viseu, Leiria e Porto).
D. Pio, além da idade (68 anos), tem uma ligação umbilical ao Opus Dei. Não acredito que a maior diocese do país aceite ser coutada opista. Além disto, parece Opus e Papa Francisco não naveguem confortavelmente no mesmo barco. Sabemos que nos corredores do poder, o Opus tudo fará para "impor" Pio ao Porto. Conseguirá?
D. António Francisco está bem em Aveiro, diocese talhada para a idiossincrasia deste prelado.
Assim a solução lógica e mais aceite será um bispo natural do Porto e atualmente a liderar uma diocese contígua ao Porto. Penso eu de que...

Anónimo disse...

Dom Pio fez mais nestas semanas pela Diocese do que o Clementinho...

Anónimo disse...

Pois, o D. Clemente sabia que o Porto era uma passagem, por isso não se quis queimar.
D. Pio sabe que está de passagem, nada tem a perder.
Claro que o Opus, que certamente não morrerá de amores pelo Papa Francisco, estará totalmente empenhada em colocar um membro seu na liderança da maior diocese do país.
Oxalá que Roma não se deixe levar nas cantigas dos corredores do poder e dê ao Porto o Bispo que merece.
Não consigo compreender que a Igreja do Porto aceite os tentáculos opistas a apertar a garganta da alma. Coimbra não aceitou. E o porto deixará de ser a "pátria da liberdade"???

Anónimo disse...

Bem deve ser uma questao complicada , o estranho esta a levar muito tempo para uam decisao, sera que ira mexer com varias dioceses .....

Anónimo disse...

É uma vergonha o que está a acontecer ao Porto. Uma vergonha principalmente para duas pessoas: o actual patriarca e o núncio apostólico. Nenhuma diocese merece isto. Decifit eclesial tremendo.

P. João Oliveira disse...

O Patriarca Clemente III sabia BEM que a Sua "opção pessoal" por Lisboa o levaria a sacrificar a Diocese do Porto, sem olhar a meios..., permitindo abaixo-assinados na Net, às movimentações dos lóbis de poder, próximos do P. João Seabra e dos carreiristas PP Duarte da Cunha e do Hugo Santos, Capelão da UCP. O silêncio da Opus Dei nestas andanças estava implícito a nomeação para a Diocese mais Importante de Portugal: o Porto, de um prelado da Opus Dei. A tudo isto acrescenta-se a cabal incompetência do núncio apostólico de Lisboa, o pior diplomata do Vaticano nos últimos 35 anos na Igreja Portuguesa.

P. Vasco disse...

Caro P. João Oliveira

Não! O único responsável pelo empasse da Diocese do Porto é o bispo Clemente, que usurpou a cátedra do Porto para chegar a Patriarca e a Cardeal da Igreja de Lisboa.
Na história recente da transferência de bispos de uma diocese para a outra nunca aconteceu um bispo sair - sem primeiro saber quem é o seu sucessor, assim aconteceu com D. António Marto, antes de deixar Viseu, Ordenando o Seu Sucessor Dom Ilídio Leandro.
Lamentavelmente, já nos vimos habituando às trapalhadas e jogadas de poder dos carreiristas de Lisboa, depois do grande Pontificado do Card-Patriarca Ribeiro. A Diocese do Porto, por ser a mais importante do País, a mais complexa e a mais bem estruturada não merecia esta desconsideração. A única saída e a mais eclesial é o Cabido da Sé e o Clero do Porto apresentarem uma queixa-formal à Secretaria de Estado do Vaticano, responsabilizando os dignitários por terem inviabilizado a nomeação do Bispo do Porto em Maio de 2013.
P. Vasco

Anónimo disse...

Vão fazer um bispo novo. Talvez o Mons. Agostinho Borges

P. Cabral disse...

Sim, mas para Lamego, o Jesuíta Padre Manuel Morujão e o Dom António Couto vem para o Porto e o Dom Pio Alves de Sousa vai ser promovido a Arcebispo de Mitilene e Auxiliar de Lisboa com o múnus de vigário-geral e administrador da Diocese. Aqui plica-se a regra do mal-menor, a Opus Dei não perde nada, pelo contrário, e os Jesuítas fazem ordenar um padre simpático, alegre e bem-disposto que não aquenta nem arrefenta.

P. Cabral

João disse...

O P. Manuel Morujão não foi a Bispo porque não quis e não é tradição na congregação, daí ter sido nomeado Porta voz da CEP. Por isso a Bispo já não vai. Quanto ao D. Pio, não estou a ver fora do Porto. Por certo que para o Porto será feito um novo bispo, caso contrário já tinha saído.

Anónimo disse...

O Padre Manuel Morujão, SJ vai ser Ordenado bispo e a terna já foi para Roma. A questão do Porto é uma questão - em aberto - devido ao estado de doença delicada do bispo D. António Couto..., e há a recusa do Clero da Diocese do Porto em receber um bispo do Opus Dei e, particularmente, um personagem tão fechado às realidades da pós-modernidade, à inclusão da mulher, à participação dos cristãos leigos no governo das Unidades Pastorais da Diocese..., e sem a mínima abertura às margens da Igreja e às questões fraturantes do mundo hodierno, incluindo a própria relação Igreja - Estado e com a maçonaria..., em plano de igualdade num conceito de «loja secreta» como o Opus Dei.
O modelo do pastor do Papa Francisco, anulou toda a estratégia de usurpação do poder do Opus Dei e, particularmente, do Núncio Apostólico de Lisboa que está intimamente ligado à Prelatura de Santa Cruz e Opus Dei. A nomeação do D. Pio para o Porto, seria automática com o Papa Bento XVI, mas a Diplomacia do Vaticano mudou e o Administrador Apostólico do Porto, o Núncio Apostólico e o Opus Dei ficaram algures perdidos numa terra de ninguém.
Não está em causa a bondade das pessoas, o seu caráter ou sua integridade pessoal, mas tão-somente um desvio radical ou abismal aos pós Concilio que os mesmos se recusam a acolher - como uma derrota da clericalização e da sacralização do ministério em detrimento, do SERVIÇO..., da «opção preferencial pelos pobres» (que os Opus Deis recusam, pelo fausto de suas vidas e casas) e do apagamento espiritual, como o Papa Francisco bem mencionou aos novos cardeais. Esta linguagem, esta nova postura e o serviço pelo serviço à comunidade os discípulos de Mons. Escrivá, recusam!

Anónimo disse...

Bem o palavreado vai animado!... Essa do p. Morujão é uma espécie de adamastor que o arcebispo de Braga utiliza para afirmar o seu poder. Não é a primeira vez que esse ensaio é feito, porém ele vai ser substituído por um dos 2 padres dehonianos que querem ser bispos: o padre Saturino Gomes ou o padre Manuel Barbosa.
E o que vão fazer ao bispo Lavrador? Vão manda-lo para Beja? E onde vão meter o bispo Pio, que nós não pedimos nem desejamos cá no Porto? Mas o mais complicado é quando os padres do Porto sabem, entre si, que o bispo Manuel Clemente, tudo fará para fazer nomear o carreirista do padre Américo Aguiar, que é o vigário-geral, é o secretário espiscopal, é o porta-voz da diocese, é o capelão SCMP, é o mestre de cerimónia é a síntese e é antítese.
Enquanto o bispo Clemente deixou o Porto num caos e em autogestão, Lisboa tem o bispo Nuno Brás, que poderá voltar para Roma, para continuar os estudos da teologia e bispo Joaquim Mendes, que é o mais desejado para Beja, por pertencer a uma multinacional quem tem dinheiro e que pode manter uma ajuda substancial/mensal para a diocese, para os seminários e para as paróquias, argumento que mais nenhum bispo reúne, dos prelados mencionados. A nossa esperança é que o Papa Francisco nomeei um bispo para os próximos 20 anos e não outro de carreira e de má memória.

João disse...

Se fizerem o P. Barbosa bispo, é uma boa aposta. Neste momento é o director do secretariado geral da CEP, e como é preciso trabalhar para fazer as obras da Buraca, terá que ficar por mais algum tempo. Não se preocupem que há muito bispo para fazer. Para Beja também se fala muito, até num tal P. "Manel", mas há quem diga que vem o Moiteiro de Braga para o clero de não ficar assustado. Deixem o D. António Couto em Lamego e façam um à medida para o Porto, que bem merece. O D. Pio ficará eterno do Porto (auxiliar) e os auxilixares de Lisboa por lá ficarão, a menos que haja vaga para Arcebispo.

Anónimo disse...

Para Bispo do Porto o Padre Américo Aguiar é o mais consensual e o mais preparado para o momento presente. Não há que temer, recordando a nomeação e sagração do Dom António Ferreira Gomes, na sua juventude e o tempo confirmou o grande Bispo do Concilio, do Antigo Regime e aquele que soube fazer frente aos interesses instalados da Igreja de Lisboa.

Anónimo disse...

Para Bispo do Porto o Padre Américo Aguiar é o mais consensual e o mais preparado para o momento presente. Não há que temer, recordando a nomeação e sagração do Dom António Ferreira Gomes, na sua juventude e o tempo confirmou o grande Bispo do Concilio, do Antigo Regime e aquele que soube fazer frente aos interesses instalados da Igreja de Lisboa.

Anónimo disse...

Para Bispo do Porto o Padre Américo Aguiar é o mais consensual e o mais preparado para o momento presente. Não há que temer, recordando a nomeação e sagração do Dom António Ferreira Gomes, na sua juventude e o tempo confirmou o grande Bispo do Concilio, do Antigo Regime e aquele que soube fazer frente aos interesses instalados da Igreja de Lisboa.

Anónimo disse...

O Padre Aguiar? Isso já nos percebemos há muito tempo o jogo dele, mas o Clero do Porto é maduro e não vai atrás de manobras clementinas. Agora, quem vai escolher o Bispo do Porto, para o Porto é a nossa Diocese e não os de fora.

Anónimo disse...

Pois bem se o P. Américo Aguiar for nomeado o Bispo do Porto eu mudo para Viana do Castelo ou para Braga. Esse tipo não presta, desde os tempos do Seminário!...

Anónimo disse...

Américo Aguiar? Mas anda tudo avariado? Esse senhor nem para o Porto nem para lado nenhum.

Anónimo disse...

Bem, neste momento qualquer será melhor que o Dom Manuel Clemente, sabendo que o Vaticano não vai fazer Bispo do Porto, nenhum auxiliar, do Porto, Braga ou Lisboa... O P. Américo, é um produto de Lisboa e do Patriarca Reinante..., será um bom pau-mandado, como Lisboa sempre gostou ao fazer nomear os seus emissários pelas Dioceses de Portugal.

Anónimo disse...

Será este Domingo que o sai o anúncio de D. Pio como bispo do Porto?

Anónimo disse...

O Dom Pio, será um Bom BISPO residente enquanto o D. Manuel Clemente foi cabalmente um bispo ausente, sempre em conferências em Lisboa, semanadas na casa da mãe e das irmãs em Torres Vedras e a diocese, bem neste caso, só o gabinete da Imagem e do Marketing ser gerido pelo P. Américo, o chefe da propaganda patriarcal!

Anónimo disse...

Afinal a Senhora das Candeias não trouxe à luz o Bispo do Porto. A ver se as 5 chagas do Senhor trazem notícias...

Anónimo disse...

O Bispo do Porto já está escolhido e nomeado a sua publicação será tomada pública no dia 23 de Novembro, dia de São Clemente.

Anónimo disse...

O D. António Couto, aceita ser o novo bispo do Porto!

Anónimo disse...

Hoje sabereis que irá o bispo de Aveiro para o Porto

Lucas 15, a esquerda e a direita

Tem piada o artigo de Inês Teotónio Pereira, "A esquerda que queremos ser", no DN de ontem. "Somos [os da direita] aquele i...