sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Os outros e Ele

Muitos homens foram intensamente amados nos tempos passados. Sócrates, pelos seus discípulos; Júlio César, pelos seus legionários; Napoleão, pelos seus soldados. Mas hoje esses homens estão inexoravelmente esquecidos, nenhum coração palpita pelas suas pessoas, ninguém daria a sua vida, nem as suas riquezas, por eles, ainda que os seus ideais sejam propugnados por outros. E mesmo que não se partilhem os seus ideais, ninguém pensa em blasfemar contra Sócrates, Júlio César ou Napoleão, porque as suas pessoas não têm eficácia e pereceram.

Giuseppe Riccioni

Sem comentários:

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...