sexta-feira, 7 de junho de 2013

Sr. Paulo de Tarso

Diz o meu amigo Luís Silva, que leu o livro “S. Francisco de Assis”, de Chesterton, que há lá um certo bispo que se queixa que um não-conformista [basicamente, reformador dentro da Igreja Anglicana nos séculos XVI-XVIII] chama “Paulo” ao Apóstolo em vez de o tratar por  “São Paulo”. E acrescenta o bispo: “Podia ao menos tratá-lo por Sr. Paulo”.

6 comentários:

Anónimo disse...

Quem é esse Paulo? Que tristeza que sois vós, ó católicos, que fostes enganados pela vossa igreja de teólogos de meia-tigela. Regressai à Bíblia e deixai-vos de teologia! O Santo Autor da Bíblia não é teólogo e, não obstante, sabe mais de teologia do que vocês todos juntos. Deus é Santo, Santo, Santo: totalmente distinto do que d'Ele possamos dizer. As nossas palavras apenas mascaram o Seu rosto. Deixemo-nos guiar pelas Suas palavras e apenas pelas Suas palavras. Vós, católicos, sois como caracóis encerrados nas carapaças dos vossos teólogos que lançam redes à Verdade e apenas apanham mentiras. O Espírito Santo não é apanhável. Larguem-n'O. Larguem-n'O. Larguem-n'O. "Deixai vir a mim as criancinhas" disse o Mestre. Sede, pois, como as criancinhas, ó católicos: estas nem sabem nem sonham que existem teólogos. Rompam as amarras que vos impedem de ver que Deus está na Bíblia e não nos livros dos teólogos.

Adalberto, o Pastor

Euro2cent disse...

"um não-conformista [isto é, progressista ou modernista]"

Hmm, esse "isto é" parece-me um bocado arriscado ... (cf. http://en.wikipedia.org/wiki/Nonconformism e http://en.wikipedia.org/wiki/English_Dissenters )

Tudo bem que muitos deles se recusavam a reconhecer santos, e o jacobinismo ateu lhes deve muito como ponto de partida ideológico, mas é um bocado anacrónico assimilá-los assim. Como meter pilhas de lítio em relógios de água.

Euro2cent disse...

> Rompam as amarras que vos impedem de ver que Deus está na Bíblia e não nos livros dos teólogos.

Obrigado pela boa vontade, camarada, mas isso de ler a Biblia é para profissionais altamente treinados. Não é para fazer em casa.

Se não, isso dá o que deu nos países protestantes, com pregadores avulsos a formar uma seita em cada esquina, ao gosto das pechas de cada um.

Mil igrejas é o mesmo que não ter nenhuma. É uma forma de ateísmo como qualquer outra.

Jorge Pires Ferreira disse...

Euro2cent,

Obrigado pelo esclarecimento sobre o que é um não-conformista. De facto, como escrevi (uma interpretação a partir do que o meu amigo me disse) está errado.

Euro2cent disse...

De nada, obrigado por trazer o Chesterton à baila. A alegria, o humor, e as observações certeiras desse homem boa falta nos fazem.

(Aceitam-se sugestões de "if you like this you may also like ..." ;-)


P.S.
Suponho que esta quase-citação, cada vez mais verdadeira nos dias de hoje, seja suficientemente famosa: "The first effect of not believing in God is to believe in anything" (origem traçada em http://www.chesterton.org/discover-chesterton/frequently-asked-questions/cease-to-worship/ )

Anónimo disse...

"Se não, isso dá o que deu nos países protestantes, com pregadores avulsos a formar uma seita em cada esquina, ao gosto das pechas de cada um"... ai São Peter...

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...