segunda-feira, 24 de junho de 2013

Eu é mais doutrina social da Igreja. Política, nem pensar

No JN de sábado passado, 22 de junho.

2 comentários:

Anónimo disse...

Confesso que não simpatizo muito com o Sr. Bispo Torgal Ferreira apesar de concordar com ele algumas vezes. Penso que quando SS o Papa Francisco encoraja os católicos ao debate e “luta “ politica estaria a falar no combate á pobreza, e na doutrina social da igreja que continua sem ter eco no poder politico e pior ainda, o movimento sindical dela nascido partidarizou-se e é o que é hoje… A greve dos professores foi e é uma greve politica ao serviço dos interesses partidários nomeadamente do PCP, não é uma luta em defesa da escola publica, é em defesa de uma ideologia que se propaga com facilidade na escola publica. Verdadeira democracia seria aquela que permitisse a todos os pais escolher onde querem que os filhos estudem, e isso não acontece. Se quiser que o meu filho estude numa escola que respeite e ensine determinados valores dando continuidade ao ensinado em casa ou vou para o particular ou se economicamente não conseguir mando o meu filho para uma escola publica, que é laica, anti-religiosa (seja que religião for, mas mais anticatólica) ateia e plena de valores jacobinos. O estado está a acabar com as poucas escolas com que possuem um contrato programa matando aos poucos a pluralidade do ensino…

José Pinto

Anónimo disse...

O Dom Januário deveria ser nomeado Bispo do Funchal, para ir fazer companhia ao Alberto João Jardim. O mundo nunca mais seria o mesmo...

Ah, e o Berlusconi podia ser nomeado administrador da praia de Porto Santo, um off-shore sexual...

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...