terça-feira, 11 de junho de 2013

Encontro

Podem acusá-lo de ser um sonho, aqueles que não o viram. Mas os que o viram, não podem esquecê-lo.

H. Lacordaire

7 comentários:

Anónimo disse...

"A liberdade religiosa é mais afirmada do que realizada, no mundo de hoje: Ela é, de facto, obrigada a sofrer ameaças de vários tipos e não raramente é violada".

É mesmo isso, Papa Francisco! Basta ver neste blog os insultos e ataques de São Peter a quem não vive a fé como ele: desde os que olham para as estátuas nas igrejas; a quem estuda teologia; a quem coloca velas em Fátima; a quem acha que a terapia espiritual não se confunde com a terapia psicológica; etc.; etc.; etc....

Peter disse...

Anónimo (11:14) faça um favor a si próprio, não insulte mais a sua própria inteligência, se é que realmente ainda lhe resta algum traço dela que seja, fico com sérias dúvidas, a constatar pelo seu discurso lamuriento a raiar o absurdo em face daquilo que qualquer miúdo dos primeiros anos da catequese hoje saberia descortinar como são e genuíno numa qualquer caminhada da Fé!

Anónimo disse...

Não, Peter, é o Peter quem acreditando que as suas mentiras de hoje lavam as mentiras de ontem que insulta a inteligência de todos os demais. Nãos ei quem foi o anónimo das 11:14, mas concordo com ele. Que vai fazer Peter? Insultar-me para mostar que não insulta?

Peter disse...

Anónimo (6:49) – por acaso fez bem em falar aqui de “mentiras”, assim as linguagens fazem-se mais clara entre todos! Acha então que eu é que vivo na mentira! E que me diz sobre tais palavras sagradas que lhe transcrevo, sobretudo em função dos exemplos que me aponta, não só das tão faladas-idolatradas imagens assim como as ceras esculpidas com formas de membros humanos e outros para queimar naquela pira insana, e até porque não, muitas dessas teologias que se cozinham-estudam por aí e que só deformam ainda mais o verdadeiro rosto e a verdadeira mensagem de Cristo porque estão ao serviço de objectivos e alvos muito concretos que de Evangelho muito pouco sabor carregarão… eu lá vou dizendo que ter e conhecer os conteúdos de uma Bíblia não é condição para estar salvo e por aí adiante mas….

“Que aproveita o ídolo, visto que o seu artífice o esculpiu? E a imagem de fundição, mestra de mentiras, para que o artífice confie na obra, fazendo ídolos mudos?” (Habacuque 2:18).

“Guardai, pois, cuidadosamente, a vossa alma, pois aparência nenhuma vistes no dia em que o SENHOR, vosso Deus, vos falou em Horebe, no meio do fogo; para que não vos corrompais e vos façais alguma imagem esculpida na forma de ídolo, semelhança de homem ou de mulher” (Deuteronómio 4,15-16).

Meu caro, se as palavras sagradas não têm nenhum sentido-significado para si, quanto mais terão as minhas palavras… certamente que elas serão sempre uma mentira para quem não quer ver a verdade dos factos que são inegáveis... só não percebe e não vê quem não quer ou não está interessado mesmo nisso. E porque será?!!! Agora não sabia eu que falar a verdade era um insulto!

Peter disse...

É um texto longo mas vale a pena transcreve-lo aqui tal a riqueza que ele contém… agora quem tem olhos para ver que veja… e quem tem ouvidos para escutar que escute no coração tais palavras:

“Só o Senhor é Deus Eis o que diz o SENHOR, rei de Israel, o seu redentor, o SENHOR do universo: «Eu sou o primeiro e o último. Não há outro Deus além de mim. Quem há semelhante a mim? Que se apresente e fale! Que explique e me exponha quem é que desde sempre anunciou o futuro e predisse o que deve ainda acontecer. Não temais, não vos perturbeis! Não vo-lo anunciei e predisse há muito tempo? Vós sois testemunhas:
acaso há outro Deus além de mim? Não há outro rochedo, que Eu saiba.» Os fabricantes de ídolos nada são, as suas imagens preciosas nada valem. Os seus devotos nada vêem
e nada compreendem; por isso ficam confundidos. Porquê modelar um deus ou fazer uma imagem, se não serve para nada? Olhai! Todos os seus fiéis serão confundidos,
pois os artistas que os fabricam são apenas homens. Que se congreguem e compareçam todos! Ficarão assustados e confundidos. O ferreiro trabalha-o na bigorna, vai-o modelando com o martelo e trabalha-o com braços robustos. Passa fome, cansa-se, não bebe e fica esgotado. Quanto ao que trabalha com a madeira, toma as medidas, faz o esboço a lápis,
desbasta a madeira com o formão, modela-a com a lima e dá-lhe figura de homem e beleza humana, para a pôr a habitar num templo. Escolhe-se um cedro para cortar,
ou uma azinheira ou um carvalho, que se deixam crescer entre as árvores da floresta;
ou planta-se um cipreste que cresce com a chuva. As pessoas usam essa madeira para o lume,
para se aquecerem ou cozerem o pão para matar a fome. Porém ele faz um deus e adora-o,
fabrica uma imagem e prostra-se diante dela. Queima no fogo metade desta madeira,
assa a carne sobre as brasas e come-a até se saciar. Depois, aquece-se e diz: «Bom! Estou quente e tenho luz!» Do resto faz a imagem de um ídolo, adora-o e dirige-lhe esta oração:
«Salva-me, porque tu és o meu deus!» Eles não compreendem, nem percebem; têm olhos para ver e não vêem; têm mente, mas não entendem; não reflectem, não têm bom senso
nem inteligência para dizer: «Queimei metade no fogo, cozi pão sobre as brasas, assei carne e comi-a. Vou agora fazer do resto uma coisa abominável e prostrar-me diante de um pedaço de madeira?» Esta gente alimenta-se de cinzas, e o seu coração, extraviado, desencaminha-os.
Não consegue salvar-se, dizendo: «Não será um puro engano o que tenho na minha mão direita?» Lembra-te destas coisas, Jacob, porque tu és o meu servo, ó Israel. Formei-te, como meu servo, ó Israel; não serás esquecido por mim. Dissipei as tuas revoltas como uma névoa,
e os teus pecados como uma nuvem. Volta para mim, porque Eu te resgatei.” (Isaías 44,6-22)

Da Bíblia dos Capuchinhos.

Anónimo disse...


Aplaudo!

Já assisti pela televisão à "procissão da despedida" em Fátima. Aquilo é idolatria pura. Dizer adeus com lenços brancos a um boneco é uma ofensa ao Divino e uma perversão de todos os valores cristãos.

Cumprimentos

JMC

Trifena disse...

Is 55,8-9

Meus pensamentos não são como os vossos pensamentos e vossos caminhos não são como os meus caminhos, diz o Senhor. Estão meus caminhos tão acima dos vossos caminhos e meus pensamentos acima dos vossos pensamentos, quanto está o céu acima da terra.


Depois de assistir a todas estas disputas é realmente o que nos vale.

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...