quarta-feira, 5 de junho de 2013

Atração

Hoje, quando a fé se apresenta tão difícil e a linguagem sobre Deus parece tão velada, Jesus Cristo mantém um grande poder de atração.

Yves Congar

4 comentários:

Anónimo disse...


A fé sempre foi um "exercício" difícil.

Talvez os tempos que correm sejam mais desgastantes para o homem espiritual, mas os Evangelhos continuam a ser o farol essencial e necessário para o exercício da fé e das boas obras.

Há que ter cuidado com todo o tipo de sincretismo que nos rodeia, tal como o lixo new age, assim como algumas teologias que por vezes não passam de pura especulação e usam da tal linguagem velada, assim como debitam uma pseudo sabedoria que se pretende impor às massas graças aos curriculuns de quem as propõe.

Há que regressar à pureza do Evangelho. Para seguir Jesus é apenas preciso "Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo".

O resto é acessório.

Cumprimentos

JMC

Priscilla disse...

Ou ainda "o reino de Deus e a sua justiça,o resto vem por acréscimo"

Anónimo disse...

Cara Priscilla, melhor ficarmos pelo Amor ao próximo, pois no Amor tudo se resume… porque quanto à “justiça” logo viriam por aí a correr esses tais auto-nomeados intérpretes e aplicadores de tal justiça feita às suas medidas e interesses, e lá teríamos que voltar outra vez aos ambientes dos sinédrios e afins…! Que Jesus nos poupe a tais ventos tão carregados de justiças próprias e tão amarguradas pela liberdade dos outros…!

Peter

Priscilla disse...

Como foi Jesus que disse "Procurai o reino de DEus e a sua justiça..." acho melhor mais do que tudo de ficar com Jesus.

Lucas 15, a esquerda e a direita

Tem piada o artigo de Inês Teotónio Pereira, "A esquerda que queremos ser", no DN de ontem. "Somos [os da direita] aquele i...