quinta-feira, 23 de maio de 2013

O diabo da bola

Já me perguntaram se estou com o Papa Francisco na questão do diabo/demónio. Se o diabo/demónio andar por aí a possuir algumas pessoas, não, não estou (e isto tem pouco a ver com o facto de algumas delas se sentirem aliviadas com orações e exorcismos, os quais, feitos por pessoas convencidas de que o outro tem um demónio, parece que têm efeitos positivos em pessoas que pensam que estão possuídas por um ser sobrenatural).

Mas não é o único assunto em que não estou com o Papa Francisco. Também não iria à bola com ele. Na realidade, quando penso no futebol das grandes equipas, dificilmente concebo atividade mais capitalisticamente selvagem. Demoníaca, até.

Sem comentários:

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...