quinta-feira, 23 de maio de 2013

E o bispo da diocese mais importante do país vai ser...


Na revista "Visão" desta quinta. Fontes habitualmente bem informadas dizem-me que vai ser o segundo a contar da esquerda. Apesar de não ter carta de condução.

12 comentários:

Anónimo disse...

Não me parece que D. Ilídio o D. Lavrador tenham hipótese para uma Igreja tão exigente e tão multifacetada como a do Porto.
D. Couto parece o mais bem colocado. É da diocese, conhece uma boa parte dos padres do Porto, dada a sua ligação à Faculdade de Teologia, é um intelectual capaz de dialogar com a intelectualidade, tem boa presença na comunicação social, é capaz de ser uma pessoa próxima das pessoas, partilha muito daquilo que o Papa Francisco propõe.
Penso que anto ele como o Bispo de Aveiro seriam boas soluções. Mas D. Couto ainda melhor.
João Borges

Anónimo disse...

O bispo de Aveiro para o Porto? Emigrava imediatamente.

Anónimo disse...

Partilho o que disse João Borges. Mas é preciso pensar nas pessoas da diocese onde ele se encontra apenas há um ano. Se D. Couto estivesse há um ano no Porto e fosse para Lamego, que diriam as pessoas do Porto? As pessoas de Lamego precisam dele mais tempo!

Diamantino Costa disse...

Pois parece-me que essa fonte bem informada desta vez... vai falhar. Eu aposto (afirmo!) que será D. Pio Alves. E digo que o Porto ficará muito bem "servido".

Anónimo disse...

Honestamente, também penso que sim. Concordo com Diamantino Costa. E até será bom que as expectativas sejam baixas. Assim, o mais natural é que subam. D. Pio vai ser uma surpresa. É um bom teólogo, uma exelente pessoa e um sereno pastor. Não aparecerá tanto nas televisões, mas talvez apareça mais nos lugares. Bom desempenho, D. Pio!

Anónimo disse...

Sem dúvida D. João Lavrador era sem espinhas!

Anónimo disse...

Afinal, parece que há muitas fontes seguras!

Anónimo disse...

Eu cá voto no Pinto da Costa. Conhece bem a realidade e até o chamam de Papa. Tem dinheiro, seguidores e reúne sempre uma boa equipa à sua volta. Só a brasileira é que está a atrapalhar, mas nada que uma boa conspiração eclesiástica não resolva.

João

Anónimo disse...

D. Couto é muito fraco em termos sociais. A Diocese do Porto "perdeu" o bispo do Porto como sempre diziam de Clemente. D. Pio é o mais provável. O de Bragança entrará certamente se assim continuar em nomeações futuras (10-15 anos), pois falta-lhe a experiência, mas se assim continuar será boa aposta para o futuro.

Anónimo disse...

Recordo que D. Marto esteve cerca de 2 anos em Viseu, indo depois para Leiria. Ora Viseu tem um impacto que Lamego não possui, pese embora todo o respeito devido a esta Diocese.
D. Pio, assumidamente ligado ao Opus, tem já bastante idade. O que, além de anti-corpos que lhe advêm desta ligação, não lhe lhe resta um âmbito de tempo suficientemente lato para desenvolver um plano pastoral duradouro.
D. Couto tem algumas lacunas? E que Bispo as não tem? Está na idade ideal e, como expus acima, reúne uma série de requisitos que o atestam como melhor solução para a Igreja do Porto. Na minha opinião, claro. Embora saiba que não estou só a pensar desta maneira.
João Borges

Anónimo disse...

"Não aparecerá tanto nas televisões, mas talvez apareça mais nos lugares". Mais um mais do que justo par de banderilhas nas costas do Clemente.

Anónimo disse...

Deixem o Bispo de Bragança fazer o trabalho da Diocese. Bem precisamos dele e muito tem trabalhado. E bem! Mas ainda há muito por fazer. Obrigado D. José.

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...