terça-feira, 9 de abril de 2013

Lá e aqui. "Igreja precisa de mudar", diz Policarpo


No CM de hoje. Até me admira como não insistem que a principal mudança é a conversão pessoal de cada um, frase omnipresente quando se fala de "mudanças na Igreja".

6 comentários:

Anónimo disse...

Amigo Jorge, ele até tem a sua razão de ser tal afirmação! Se essa Igreja que o cardeal fá-la é a mesma que é Corpo Vivo e que tem como cabeça a Cristo, concordo que “ela precisa de mudar” e isso passa como diz o Jorge pela conversão pessoal! Agora confesso que as linguagens que se passam para fora daqueles lugares são e estão cheias de nebulosas dialécticas…!

Peter

Anónimo disse...

Mas não é essa a grande mudança? A mudança que Cristo quer fazer? A transformação de cada um?

Rui Jardim

Anónimo disse...

Rui você ao dizer uma coisa dessas corre, estranhamente, o 'risco' de lhe chamarem reaccionário no sentido mais perjurativo e de o acusarem de, com esse seu genuíno desejo, estar a disfarçar os seus verdadeiros interesses, que são a manutenção de uma tenebrosa estrutura de poder que se apoderou de Cristo e que apenas pretende manter esse estatuto. Aliás o Jorge deixou qualquer coisa no ar relativamente a isso. Eu por mim também acho que a Igreja têm muitas coisas para melhorar , aliás não percebo porque é q só agora o Cardeal Patriarca refere o assunto, pois já Bento XVI referira essa necessidade quando chamou os bispos a Roma para lhes puxar as orelhas... Em todo o caso contínuo na minha, mesmo que isso incomode algumas sensibilidades, a mudança começa sempre em cada um, seja na Igreja seja no mundo. Se calhar começamos a pugnar por grandes mudanças quando já nos achamos òptimos....
Saudações
Jacome

Anónimo disse...

Jacome, mas acha mesmo que fazer mudanças de “mobílias” nos templos ou aligeirar algumas “estruturas dogmáticas ou de poderes” é que vai mudar alguma coisa naquilo que erroneamente é olhado-tomado como a IGREJA! É claro que aquilo que se precisa de mudar é a PESSOA humana, quando isso acontecer o resto vem por arrasto! Quando há mudanças interiores, a pessoa nunca mais é a mesma, e tudo o que até aí sustentava a sua caminhada (esse continuar na minha(na nossa) passa a ser olhado e a ser vivido também de outra forma seja no terreno espiritual seja noutro qualquer! Atente na mudança dos Discípulos, alguns como Pedro, Paulo… nem vale a pena falar desse “continuar na sua” Pedro até enfrentou Jesus no caminho do Calvário imagine… e depois apanha com aquela do “afasta-te de mim Satanás…”… só o Mestre para moldar tais corações… e com os outros essa mudança também não foi contínua, teve muitos altos e baixos, nenhum escapou a essa condição humana... e nós tb não escaparemos…não fora Cristo e onde estariam esses homens… onde estaria o Jacome, eu e todos os outros e outras que por aqui andam e noutros caminhos da vida! A Igreja reflecte aqueles(as) que a compõem e lhe dão “vida”! As pedras, as mobílias e as ferramentas doutrinais e afins são apenas “acessórios”, o essencial é Cristo que certamente passa sempre pelo outro meu Irmão e minha Irmã, mesmo nas suas diferenças! Como o Jacome me disse num comentário anterior, ser o “rosto de Cristo” isso é o essencial…!
Saudações ….


Peter

Anónimo disse...

Peter, julgo que temos todos muitas coisas em comum e que no ruido da discussão às vezes perdem-se....donde sou levado a concluir que se deve retirar algum ensinamento destas discuções em blogs e uma delas é claramente um esforço para nunca se passar ao ataque ad hominem, caso contrário somos todos uns hipocritas, pois o mal que fazemos aos outros é a Cristo q fazemos. (desde já peço adiantadamente desculpa pois é mais fácil dizer estas coisas do que praticar)
Saudações
Jacome

Anónimo disse...

Não se canse, caro Jacome, a converter quem é, por norma, inconvertível: o Peter é o "Deus" da sua religião.

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...