quarta-feira, 13 de março de 2013

Francisco I, seja o que Deus quiser


As escolha surpreendeu. Pela positiva. O sentimento "seja o que Deus quiser", em mim, é de confiança. Há oito anos era de  resignação. No meu caso, claro, insisto.

O nome já não estava entre os favoritos, apesar de de vez em quando ainda ser apontado. 

Fui ver onde é que Jorge Bergoglio já apareceu neste blogue.

Aqui, no dia 27 de fevereiro de 2012.

E aqui, há dias, juntamente com o nome Francisco. Mas não na mesma pessoa.

7 comentários:

Anónimo disse...


Será que é agora que os jesuitas vão obedecer ao Papa?

A sua presença na varanda foi muito, muito bonita. Viva o Papa!

Rui Jardim

Anónimo disse...

Tolentino Mendonça já disse disparates em entrevista à Agência Ecclesia. Não há quem o cale? Ele que espere! Se Bergoglio fizer em Roma o que fez como provincial dos jesuítas argentinos, há cá um local na Via Aureliana, 40, onde o Tolentino deixará de aparecer por mais que tenha vindo para Roma logo a seguir a Carlos Azevedo.

Anónimo disse...

Queria partilhar o que vi ontem no canal 2 bem à noite: intervenções boas de um bispo - Bragança, um historiador e ateu e um padre chamado Bento Domingues que só se farta de dizer disparates. Parece-me um pouco melhor a escrever. Mas o pior é que me parece muito desiquilibrado ao falar para os media.

Anónimo disse...

Apesar de estar ainda a saborear o que aconteceu e que eu pensava que não acontecia a eleição de Bergoglio como papa francisco não resisto a repetir que algum clero portugues ou sofre de "raivazinha nos dentes "e passa o tempo a trincar nos "manos"presbiteros ou sofre de um outro mal mais pernicioso e tem dois caminhos ou se agarra a "SAIAS"ou "calças"mas please poupe-nos

paulo disse...

Concordo que a escolha surpreendeu e que deu sinais muito positivos na sua primeira aparição. E este blog já tinha reparado nele. Boa!

Jorge Pires Ferreira disse...

Eu admiro Bento Domingues no que escreve e pensa, em geral, excetuando dois ou três assuntos. Um deles é sobre os jesuítas. O dominicano já por várias vezes fez comentários depreciativos a jesuítas. Julgo que anotei um deles neste blogue.

Anónimo disse...

“Un papa que sonríe, que da las buenas tardes, que hace una broma apenas unos minutos después de recibir sobre sus hombros el peso entero de una Iglesia lastimada, que pide la bendición antes de darla, que es jesuita como tantos otros que consiguieron hacer caminar de la mano la fe y el conocimiento, que vivía en un apartamento en vez de en un palacio cardenalicio y se montaba en el transporte público para ir a confortar a los enfermos y a los pobres, un papa que hace ocho años pudo serlo y dijo que pase de mí este cáliz, un papa que viene del nuevo mundo, que tiene cara de buena persona y que elige el sencillo nombre de Francisco es una oportunidad a la esperanza.”…

no ElPais de hoje…

Peter

Lucas 15, a esquerda e a direita

Tem piada o artigo de Inês Teotónio Pereira, "A esquerda que queremos ser", no DN de ontem. "Somos [os da direita] aquele i...