segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Bento e os ventos

Ouvindo os comentadores (vi na TVI do café ao lado), parece que a resignação era esperada e que Bento XVI fez muito bem.

Se ele tivesse morrido no ofício, diriam o mesmo? Que era esperado e que fez muito bem? Que era esperado que não resignasse e que fazia muito bem em não resignar? Parece-me que sim.

Quando morreu João Paulo II, não me lembro de nenhum comentador eclesiástico dizer que já deveria ter renunciado. Todos invocavam o "não se renuncia à paternidade" de Paulo VI. E ai de quem dissesse o contrário. Eu dizia. Na altura ouvi que era uma desconsideração da velhice, um ir na onda das organizações mundanas (e a Igreja também não é isso?), até uma falta de fé.

E se há dias alguém dissesse que o Papa deveria naturalmente resignar como qualquer bispo, diriam que não pode ser assim, que é diferente, blá-blá-blá. Hoje, parece natural que tenha de ser assim.

Bento XVI é grande na hora de saída. Os comentadores (os que eu ouvi) vão conforme lhes dá o vento.

8 comentários:

Anónimo disse...

A Aura Miguel, nisso, até mete nojo. Arre!

Anónimo disse...

Não é só a Aura Miguel. De fato, é incrível a subserviência, muito própria da mentalidade eclesiástica.

maria disse...

também me espanta (meu Deus como continuo uma beata ingénua...)

paulo disse...

Concordo. Não entendo como se pode sustentar que Bento XVI fez muito bem em renunciar e... João Paulo II em não renunciar! São coerentes a dizer sempre amém ao que o Papa diz e faz! De facto, já enjoa!

Anónimo disse...

Ridículos são os comentários que fazem acerca de uma jornalista excelente. Mas vós lá sabereis...

Jorge Pires Ferreira disse...

Anónimo das 9h45, não sei a que comentários de Aura Miguel se referem os outros comentadores. Mas pelo que vou vendo e ouvindo, os comentadores eclesiásticos, geralmente não jornalistas, parecem aqueles maus comentadores desportivos que não conseguem despir a camisola do clube, ou aqueles jornalistas que numa declaração do chefe de um partido chegam a bater palmas. Palmas mesmo. Penso que a atitude de Bento XVI é admirável. Mas sem dúvida que faz engolir o que muitos comentadores disseram na altura da morte de João Paulo II. Cada um dos Papas terá sido coerente com a sua consciência, o mesmo não se pode dizer dos comentadores, basicamente os mesmos de há oito anos, que se limitam a realçar atos de significado contraditório.

Anónimo disse...

"Jornalista excelente"? Deve estar a brincar. Nem jornalista, nem nada. Uma peixeira (sem desprimor para as peixeiras) religiosa que se vende a quem lhe paga uns almoços e edições de livros, isso sim.

Anónimo disse...

Então por esses critérios, prefiro a Aura Miguel no Teçlejornal ao... José Rodrigues dos Santos.

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...