quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Poder das pulgas

Vós, com todos os vossos poder, sois leões: nós somos pulgas. Veem-se, com frequência, pulgas a morder leões, mas poucas vezes leões a morder pulgas. Tendes razão, em ter medo de nós; somos mais fortes do que vós.

Abbé Pierre ao prefeito de Paris em 1994

9 comentários:

Anónimo disse...

Quando elas se tornam uma praga incontrolável e nos atacam a existência, a solução é queimar toda a roupa mesmo a que trazemos vestida e tomar um bom banho se possível com um gel de banho desparasitário!

Tudo ali é deitado fora, apenas restará essa pele que nos veste o corpo made in adão! Nem as naftalinas das infalibilidades conseguem afugentar esses ataques que rompem brechas e corrompem todas as seguranças erguidas pelas fortalezas das filosofias humanas!

Bom, há uma solução que os pastores usam para desparasitar as lãs dos seus rebanhos, que é mergulhá-los em tanques cheios de água misturada com creolinas! Mas isso seria tratamento demasiado radical para a sensibilidade de alguns rebanhos que teimam em alimentar-se nesses pastos onde se julgam a salvo, alimentando-se ali altivos nos seus ares de superioridade que atiram como Golias em direcção aos pequenos David(s) que apenas desejam viver e alimentar-se livremente nos campos que escolheram!

Jorge Pires Ferreira disse...

O seu comentário é verdadeiramente pastoral. Mais: pastoril. Obrigado.

Anónimo disse...

Lol… obrigado Jorge! Eles bem olham como Golias para os pequenos David(s) com esse olhar superior rindo-se desse tamanho a raiar as pulgas que se atrevem a questionar-lhes as paisagens dos pastos desenhadas pelas suas ideologias! O problema é que quando menos contam levam com a fisga.. perdão, levam com a ferroada da pulga… lol…
Espero que tais metáforas vestidas com lãs de ironias não magoem outra vez o nosso amigo Fernando e outros leitores! Haja um pouco de abertura e algum humor para apaziguar o stress que só faz mal ao coração!

Cumps…

Anónimo disse...

De facto! Que belo comentário caprino, mas um que afirma a auto-infabildiade autocrática em vem do diálogo inteligente, formado, humilde e caridoso. Continue assim que dá uma bela imagem do que é e do que professa.

Anónimo disse...

O comentador-poeta volta a atacar. Quando a solidez de posição falta, apuram-se as rimas. Continue assim que nos dá a conhecer, cada vez melhor, o que é e o que crê.

Anónimo disse...

Amigo anónimo das 6:15 e das 6:18, já percebi que é a mesma pessoa!

Nota-se-lhe aqui o tal “diálogo inteligente, formado, humilde e caridoso.” e a “solidez de posição” ao estilo de sentinelas implacáveis da Igreja instituição.. Pois… basta uma voz discordante com o establishment e aí chegam logo os Golias para tramar os atrevidos David(s)…
O diálogo, a humildade e a caridade são só para as ovelhinas mansas dos rebanhos que não discutem e comem tudo o que lhes servem não é… bela imagem da tal caridade tão apregoada!

O que vale é que as ovelhas dos tempos que correm, já sabem distinguir bem os lobos que se escondem debaixo de algumas peles de outras ovelhas que foram vitimas das suas intransigências e juízos!

Sobre “auto-infabildiade autocrática” há muito que já estamos falados com muita do que se passa na instituição e certos membros que nela coabitam nas suas incoerências de um cristianismo desenhado às suas medidas morais!

Anónimo disse...

Anónimo das 6:15!

Olhe, já agora, aproveito e convido-o a ler o livro:

“A incoerência” de Frei Bento Domingues.

Vai-lhe fazer bem e refrescar-lhe os calores causados pelo peso dessas peles de ovelhas onde esconde a sua ira!

Anónimo disse...

Errata;


“O incómodo da coerência de Frei Bento Domingues”

Sorry…! Mas acho que perdi o meu tempo, é comida que não servirá à sua mesa pelos vistos!

Outra ovelha que salta muito não é!

Maria-Portugal disse...

Safa...mas que confusão de anónimos...aconselho a produção de uma tabela de compreensão...pf!!

Os dois maiores erros da história de Portugal

António Rendas, reitor da Universidade Nova (de partida) e durante dez anos reitor dos reitores portugueses, diz que "expulsar os judeu...