domingo, 11 de novembro de 2012

O melhor e o pior da Igreja


Reportando-se ao evangelho que hoje é escutado nas missas – uma viúva pobre dá duas pequenas moedas ao templo, dá “tudo o que tinha” - José António Pagola diz:
Também hoje, tantas mulheres e homens de fé simples e coração generoso são o melhor que temos na Igreja. Não escrevem livros nem pronunciam sermões, mas são os que mantêm vivo entre nós o Evangelho de Jesus. Deles, têm de aprender os presbíteros e os bispos.
Ler tudo aqui.

E explica o “Acautelai-vos com os escribas”. Ou, na verão de Pagola, “Cuidado com os letrados”.

O que podem ser hoje os letrados?

Os teólogos.
Os intelectuais.
Os dirigentes de comunidades que sabem muito.
Os que escrevem blogues.
Os que leem blogues.
Os que escrevem livros e artigos.
Os que fazem conferências, palestras e comunicações.
Os que defendem teses.
Os que ensinam.
Os que criticam.
Os que sabem muito.
Os que sabem tudo.
Os que acham muito.
Os que desculpam muito.
Os que impressionam.

Tudo isso, todos esses, mas sem amor, sem autocrítica, sem abertura, sem empurrarem debaixo para cima, com pouca ação, sem se darem, sem que o mundo fique melhor pela colaboração deles.

Livrai-nos destes todos, inclusive quando nos próprios estamos neles.

Sem comentários:

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...