sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Jesus não nasceu a 25 de dezembro e lá se vai a infalibilidade dos papas


No "i" de hoje. Anda toda a gente assarapantada, ou faz que anda, com as revelações do Papa sobre o Natal. Pode ser que assim, com tudo isto, acabem por prestar alguma atenção ao Menino Jesus. Mas não creio. No fundo, no fundo, isto tudo é só espetáculo superficial.

O "i" chega ao cúmulo de dizer que, não tendo Jesus nascido a 25 de dezembro, "lá se vai definitivamente o conceito de infalibilidade dos papas (dos que antecederam Bento XVI)". Na realidade, o que se vai, com este tipo de notícias, é a credibilidade dos jornalistas e dos meios de comunicação.

3 comentários:

Anónimo disse...

"Na realidade, o que se vai, com este tipo de notícias, é a credibilidade dos jornalistas e dos meios de comunicação."
E também um bocadinho das histórias da carochinha que têm sido contadas...

Jorge Pires Ferreira disse...

Sim, quando se contam histórias da carochinha com a intenção de que sejam levadas à letra. Mas não creio que seja o caso neste caso.

Anónimo disse...

Jorge,

sabe indicar-me se de facto Bento XVI diz, neste livro, que o dia 25 de Dezembro derivou de festividades pagãs? E se sim, em que página o faz? É que não em apercebi desse dado.

Fernando d'Costa

Para quando a primeira cardeal?

É inovação do Papa a nomeação de cardeal de um bispo auxiliar? O Papa Francisco disse no domingo que vai fazer cinco novos cardeais. Um de...